Clique e Assine a partir de R$ 6,90/mês

Um dos homens mais procurados do país é preso acusado de roubar R$ 120 milhões

Charles Feliciano Batista é suspeito de integrar quadrilha que cometeu o maior assalto da história do Paraguai

Por Redação VEJA São Paulo Atualizado em 3 fev 2021, 17h13 - Publicado em 3 fev 2021, 17h12

Charles Feliciano Batista, 44, foi detido pela Polícia Civil na tarde desta quarta-feira (3). O homem estava com o nome na lista de foragidos do Ministério da Justiça e era um dos mais procurados do Brasil. Ele foi preso na Zona Leste de São Paulo por membros da 5ª Delegacia de Roubo a Bancos do Departamento Estadual de Investigações Criminais, o DEIC.

Batista é suspeito de fazer parte da quadrilha que invadiu a sede da Prosegur, empresa de valores localizada em Ciudad del Este, Paraguai. No mega assalto, que aconteceu em 24 de abril de 2017, foram levados cerca de 11,7 milhões de dólares, o que equivalia na época a R$ 120 milhões. Ele também é acusado de participar de outros dois roubos, um em 2016 e outro em 2011. 

Considerado o maior assalto da história do Paraguai, as investigações feitas em conjunto pela Polícia Nacional paraguaia e a Polícia Federal chegaram a conclusão que a ação foi executada por uma facção criminosa brasileira.

Na época, nos dias subsequentes ao crime, três suspeitos morreram e outros 15 foram presos, sendo a maioria liberada por falta de provas.

Charles Batista também é acusado de cometer crimes contra o patrimônio, assaltos a bancos e de participar de organizações criminosas. Ele responderá na Justiça por, no mínimo, sete processos.

+Assine a Vejinha a partir de 6,90 

 

Continua após a publicidade

Publicidade