Clique e assine por apenas 6,90/mês

Relógio de Haddad vale mais de 400 mil reais? Consultamos um especialista

Gabriel Moura, técnico relojoeiro da Spacewatch, analisou a peça da foto que circula no WhatsApp

Por Guilherme Queiroz - Atualizado em 17 Oct 2018, 15h47 - Publicado em 17 Oct 2018, 12h21

Nos últimos dias, circulou no WhatsApp e na internet uma montagem que comparava os relógios utilizados pelos candidatos à Presidência Jair Bolsonaro (PSL) e Fernando Hadadd (PT).

Na imagem, o autor aponta que o artigo no pulso do líder das pesquisas seria um Casio, no valor de 68 reais, e o do petista, um Patek Philippe que custaria mais de 400 000 reais.

A montagem que circulou nas redes sociais Reprodução Facebook/Veja SP

Procuramos um especialista para constatar se o acessório de Haddad é ou não da marca suíça, conhecida por produzir alguns dos mais sofisticados relógios do mundo.

“Na foto do WhatsApp, não é possível analisar com tanta clareza”, afirma Gabriel Moura, técnico relojoeiro da Spacewatch, empresa paulistana especializada na manutenção de relógios de alto padrão.

Continua após a publicidade

“No clique do último debate no SBT (veja no começo da reportagem), no qual Haddad aparece com um relógio que muito provavelmente é o mesmo da foto da montagem, conseguimos ver que, com certeza, não se trata de um Patek Philippe”, garantiu. 

Segundo o especialista, a caríssima peça é caracterizada por uma caixa bem mais robusta e alta. “Se você olhar, o dele tem uma caixa baixa e rente ao pulso”, afirmou. “Além disso, não há o símbolo da Patek, com o calendário de lua, o que já desmente a afirmação.” 

Relógio da marca Longines Spacewatch/Divulgação

Para Moura, é muito provável que o acessório do ex-prefeito de São Paulo seja, na verdade, um Longines Master Collection modelo L2.629.4.78.3. “Esse artigo novo tem preço que varia de 15 000 a 18 000 reais no Brasil. O dele aparenta estar bem usado. Poderia ser avaliado na casa dos 10 000 reais.”

Em outra foto, vê-se o relógio mais de perto:

Continua após a publicidade
Em outra foto, vê-se a falta do calendário lunar, comum ao Philippe Patek citado na montagem Reprodução/Divulgação

No registro acima e na imagem do debate do SBT, no topo da matéria, parece haver uma diferença de linhas laterais douradas na pulseira. “Isso é o desgaste da peça. Ele pode, inclusive, ter trocado a pulseira do relógio, que aparenta até ter outra cor nas fotos, mas diria que é o mesmo modelo em todos os cliques”, afirma Moura.

Publicidade