Clique e Assine a partir de R$ 12,90/mês

Rafael Colombo lê editorial a favor do decreto de armas e causa reações

Assunto se tornou um dos mais comentados do Twitter no sábado (11); internautas lembraram o jornalista Ricardo Boechat

Por Redação VEJA São Paulo Atualizado em 13 Maio 2019, 11h57 - Publicado em 11 Maio 2019, 10h51

Na noite desta sexta (10), Rafael Colombo, apresentador do Jornal da Band, leu um texto feito pelo Grupo Bandeirantes defendendo o decreto das armas assinado pelo presidente Jair Bolsonaro.

De acordo com o posicionamento da direção, “as armas já estão na vida do país”, mas nas mãos dos bandidos. A emissora ressaltou ainda que o cidadão honesto exigiu o direito de ter a sua arma nas urnas.

“Crescem as equivocadas reações ao decreto das armas. 

A começar pelo entendimento errado da decisão. Não se trata de porte indiscriminado de armas. Nada a ver com a cena de um cidadão circulando pela cidade, quando bem entender, com o revólver na cintura.

Não se fuja, no entanto, do fato de que as armas já estão na vida do país, mas nas mãos dos bandidos. Basta lembrar que mais de 90% dos crimes de morte são por armas clandestinas. Diante disso, a população decidiu nas urnas. 

O cidadão honesto exigiu o direito de ter a sua arma. O decreto de agora é a resposta a esta escolha democrática. Vamos respeitar a vontade popular? Esta é a opinião do Grupo Bandeirantes.”

Segue o vídeo

No Twitter, o assunto se tornou o mais comentado neste sábado (11). Muitos parabenizaram a direção, mas houve quem lembrou de Ricardo Boechat, jornalista morto em um acidente cerca de três meses atrás. De acordo com alguns internautas, o âncora teria se recusado a ler o texto.

Continua após a publicidade

A seguir, as reações:

Continua após a publicidade

Publicidade