Clique e Assine a partir de R$ 9,90/mês

Após vídeo de teor racista, aluno do Mackenzie é alvo de manifestações

Instituição puniu estudante que identificou-se como apoiador de Bolsonaro; outro ato está marcado para hoje a noite

Por Mariana Rosario 30 out 2018, 15h39

Um aluno do curso de direito da Universidade Presbiteriana Mackenzie foi alvo de manifestações de colegas e suspenso pela instituição de ensino, nesta terça (30), após publicar um vídeo nas redes sociais no qual diz que “a negraiada vai morrer”.

O vídeo foi gravado enquanto o rapaz preparava-se para votar para votar nas eleições 2018. Não é possível saber pelas imagens se foi no primeiro ou segundo turno. “Indo votar ao som de Zezé, armado com faca, pistola, o diabo, louco para ver um vadio, vagabundo com camiseta vermelha e já matar logo. É, tá vendo essa negraiada? Vai morrer! Vai morrer! É capitão, c*ralho”, diz o estudante na gravação.

O jovem também foi demitido do escritório de advogados no qual estagiava. O De Luca, Derenusson, Schuttoff e Azevedo Advogados (DDSA) publicou uma nota em suas redes sociais afirmando que repudia ações que violem direitos e garantias estabelecidas pela constituição federal.

O caso provocou revolta entre os estudantes da instituição que organizaram uma numerosa manifestação nas dependências do campus localizado em Higienópolis. Em gravações do ato, é possível ver palavras de ordem a exemplo de “Racistas não passarão” e “Mackenzie, se posiciona, os seus alunos não aceitam essa vergonha”.

Outra manifestação está marcada para a noite desta terça, organizada pelo Coletivo Negro Afromack.

Continua após a publicidade

Veja a nota do reitor do Mackenzie, Benedito Aguiar Neto, na íntegra:

“A Universidade Presbiteriana Mackenzie tomou conhecimento de vídeos produzidos por um discente, fora do ambiente da Universidade, e divulgados nas redes sociais, onde ele faz discurso incitando a violência, com ameaças, e manifestação racista.

Tais opiniões e atitudes são veementemente repudiadas por nossa Instituição que, de imediato, instaurou processo disciplinar, aplicando preventivamente a suspensão do discente das atividades acadêmicas. Iniciou, paralelamente, sindicância para apuração e aplicação das sanções cabíveis, conforme dispõe o Código de Decoro Acadêmico da Universidade.”

Benedito G. Aguiar Neto

Reitor

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Para entender e curtir o melhor de SP, Veja São Paulo. Assine e continue lendo.

MELHOR
OFERTA

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos no site e ter acesso a edição digital no app.

Resenhas dos melhores restaurantes, bares e endereços de comidinhas de São Paulo.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)

Impressa + Digital

Plano completo da VejaSP! Acesso aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias e revista no app.

Resenhas dos melhores restaurantes, bares e endereços de comidinhas de São Paulo.

Receba semanalmente VejaSP impressa mais acesso imediato às edições digitais no App Veja, para celular e tablet.

a partir de R$ 19,90/mês