Clique e Assine a partir de R$ 12,90/mês

PUC-SP inaugura banheiro unissex

Instituição em Perdizes abriu toalete voltado a homens e mulheres da comunidade

Por Estadão Conteúdo Atualizado em 15 ago 2017, 12h32 - Publicado em 15 ago 2017, 12h25

O casal de amigos conversa no corredor da faculdade enquanto ambos caminham. Calças jeans rasgadas, tênis, livro na mão. Falam sobre como inserir a Revolução Francesa em um trabalho – mas não dá para ouvir o fim da conversa. Juntos, rapaz e moça entram no mesmo banheiro e continuam o papo.

A cena ocorreu nesta segunda-feira, 14, na tradicional Pontifícia Universidade Católica (PUC) de São Paulo, em Perdizes, na Zona Oeste. A instituição estreou seu primeiro banheiro unissex dizendo que a medida não é voltada a nenhum público específico e sim à comunidade como um todo. 

O banheiro unissex é um dos toaletes espalhados pelo campus. Fica no primeiro andar do chamado prédio novo, diferenciado apenas por uma placa com desenhos de um homem e uma mulher estilizados.

A estudante de letras Luana Gonçalves, de 19 anos, aprovou a medida, que, segundo ela, atendeu pedido da comunidade acadêmica. “O bom é que a reitoria não anulou os banheiros masculino e feminino. Ela manteve, mas criou esse novo, para quem quiser usar”, disse. Para Luana, a nova instalação é uma “evolução” que fará bem ao meio acadêmico. Ela disse ainda não acreditar que o banheiro será usado apenas pela comunidade LGBT da PUC. “Todo mundo vai usar.”

Sua amiga, a também estudante de letras Beatriz Frade Inácio, de 21 anos, afirma ter lido comentários negativos à iniciava nas redes sociais. “São de meninas que ficaram com medo de assédio, mas a maioria aprovou.” Beatriz destacou que quem não quiser não precisa usar o unissex e lembrou que nas baladas o formato é comum. 

Em sua página no Facebook, a PUC afirma que, de olho na diversidade de sua comunidade, “composta por alunos, professores e funcionários, buscou contemplar a todos” com o banheiro. “Esse sanitário é de uso comum, não direcionado a um público específico.” As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Continua após a publicidade
Publicidade