Prefeitura retira pintura em vermelho de ciclofaixas

Nesta nova fase, onze pistas para circulação de ciclistas serão sinalizados de outra forma

A Prefeitura de São Paulo deu início as obras de manutenção de onze ciclofaixas da cidade (confira a lista no fim da notícia).  A reforma prevê a retirada da pintura em vermelho ao longo das pistas, restando essa cor somente em locais que merecem maior atenção, como pontos de ônibus e faixas de pedestres.

Nas “novas ciclofaixas”, a pista terá então a cor do asfalto e será separada para área destinada a carros por uma linha branca e vermelha. No processo de reforma, também será feita a raspagem do asfalto antigo e a aplicação de uma nova camada asfáltica, além da instalação de tachões (peças aplicadas no asfalto para delimitação de uma pista), que, agora, ficarão distantes um do outro 1 metro, o que garantirá a segurança dos ciclistas.

A nova forma de sinalização, implementada pela Prefeitura, não está em desacordo com o Manual de Sinalização Horizontal, do Departamento Nacional de Trânsito (Denatran), porque a parte do documento que trata de marcas viárias foi revogada, o que deu liberdade para cada administração fazer da sua forma. Antes da revogação, sugeria-se que a cor vermelha deveria ser usada para demarcação de ciclovias e ciclofaixas.

Daniel Guth, 35, coordenador de projetos da associação Aliança Bike, afirma que a mudança na cor da pintura das ciclovias não prejudica a segurança dos ciclistas. “O que nos ajuda é a maior segregação das pistas, que pode ser feito com elemento mais eficazes, como a elevação das faixas e a instalação de gradis, como acontece na Avenida Paulista, em pontos de conflito.”

Outro ponto que ajudaria na segurança é o tamanho das pistas. “Largura não é capricho. Na rua Marques de São Vicente, por exemplo, os ciclistas estão muito perto dos carros. A faixa é estreita, a sarjeta vive alagada”, aponta ele, que acredita que em ruas de mão única o tamanho adequado das ciclofaixas é de 1,5 metro. Em vias de duas mãos, a medida seria 2,5 metros.

 

Ciclofaixa na rua Marques de São Vicente: faixa estreita e perigosa para ciclistas

Ciclofaixa na rua Marques de São Vicente: faixa estreita e perigosa para ciclistas (Reprodução/ Google Maps/Divulgação)

Enquanto as ciclofaixas estão em reforma, a Prefeitura de São Paulo tem usado uma sinalização paleativa com faixas informando sobre a realização da reforma. Atualmente, a capital paulista tem 503,6 quilômetros em sua malha cicloviária. De acordo com plano de metas da Prefeitura, pouco mais da metade passará por melhorias.

Ciclofaixas em reforma

  1. Ciclofaixa George Corbisier, Jabaquara
  2. Ciclofaixa Bosque da Saúde, Vila Mariana
  3. Ciclofaixa Saúde e Aratãs, Vila Mariana
  4. Ciclofaixa Jupatis, Jabaquara
  5. Ciclofaixa Corifeu de Azevedo Marques, Lapa
  6. Ciclofaixa Artur Azevedo, Pinheiros
  7. Ciclofaixa Gomes de Carvalho, Pinheiros
  8. Ciclofaixa Jaguaré (Rua Antônio S. Noschese), Lapa
  9. Ciclofaixa Corifeu de Azevedo Marques, Lapa
  10. Ciclofaixa Alameda Nothmann, Centro
  11. Ciclofaixa Parque Novo Mundo, Vila Guilherme
Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s