Clique e Assine a partir de R$ 6,90/mês

Policial Militar morre afogado ao tentar socorrer crianças em Itanhaém

O cabo estava com os familiares na praia do litoral sul paulista, quando ouviu pedidos de ajuda de dois sobrinhos e dois enteados

Por Redação VEJA São Paulo Atualizado em 30 dez 2020, 15h32 - Publicado em 30 dez 2020, 15h23

O cabo da Polícia Militar Diogo Gomes de Melo, de 31 anos, morreu afogado após tentar salvar quatro crianças de sua família em uma praia de Itanhaém (SP), na tarde de ontem (29). O PM trabalhava no 13º Batalhão da Polícia Militar, localizado na região central de São Paulo, e estava em uma operação no litoral.

No momento do ocorrido, o cabo estava com os familiares na praia, quando ouviu pedidos de ajuda de dois sobrinhos e dois enteados que estavam no mar. Melo foi arrastado pela correnteza, e as crianças foram socorridas com vida por alguns banhistas.

Em nota, a Polícia Militar do Estado de São Paulo informou que o corpo do cabo foi localizado pelo Corpo de Bombeiros e socorrido no UPA (Unidade de Pronto Atendimento) de Itanhaém. mas não resistiu.

View this post on Instagram

A post shared by Polícia Militar Estado SP (@policiamilitarsp_oficial)

Na manhã desta quarta (30), o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) desejou os sentimentos pela morte de Diogo Gomes de Melo, em uma transmissão ao vivo em seu Facebook.

+ Sem máscara, Bolsonaro pega criança no colo e gera aglomeração em praia

“Nossos sentimentos a toda Policia Militar da cidade de São Paulo pelo ocorrido, lamentamos profundamente a morte do jovem que tinha uma vida toda pela frente.”, disse o presidente.

Assine a Vejinha a partir de 6,90 mensais

Continua após a publicidade

Publicidade