Clique e assine por apenas 6,90/mês

Mais três vítimas de desabamento são identificadas e polícia encerra teste

Material genético de Selma Almeida da Silva, de 40 anos, Alexandre de Menezes, de 40, e Walmir Sousa Santos, de 47, foram confirmados entre restos mortais

Por Estadão Conteúdo - Atualizado em 18 Maio 2018, 19h41 - Publicado em 18 Maio 2018, 19h36

Mais três vítimas do desabamento do Edifício Wilton Paes de Almeida, no 1º de maio no centro de São Paulo, foram identificadas nesta sexta-feira (18), por peritos. De acordo com informações da Secretaria da Segurança Pública (SSP), material genético de Selma Almeida da Silva, de 40 anos, Alexandre de Menezes, de 40, e Walmir Sousa Santos, de 47, foram confirmados entre os remanescentes humanos encontrados nos escombros. 

Com isso, ao todo foram identificadas sete vítimas do incêndio e queda do prédio nas imediações do Largo do Paiçandu. A confirmação desta sexta foi possível por meio de testes de DNA e contou com auxílio do Instituto de Criminalística de Brasília, que colheu material genético de Santos. Além deles, já haviam sido identificados os gêmeos Wendel e Werner da Silva Saldanha, de 10, Francisco Lemos Dantas, de 56, e Ricardo Oliveira Galvão Pinheiro, de 39.

A SSP informou que o Corpo de Bombeiros encerrou os trabalhos de buscas no último domingo (13). “Desde o dia 1º de maio, a equipe de bombeiros atuou 24 horas por dia no incêndio que causou o desabamento do edifício de 22 pavimentos. Foram 1.700 profissionais dedicados durante 13 dias consecutivos.”

A pasta da Segurança informou ainda que as investigações sobre o desabamento continuam ocorrendo pelo 3º Distrito Policial (Campos Elíseos). Por determinação do secretário Mágino Alves Barbosa Filho, o Departamento Estadual de Investigações Criminais (DEIC) instaurou um inquérito para apurar cobranças de aluguéis em ocupações irregulares. “Diligências seguem em andamento e mais detalhes não serão passados para não prejudicar o trabalho policial.”

 

Continua após a publicidade
Publicidade