Clique e Assine a partir de R$ 12,90/mês

Pianista leva música erudita a crianças de escolas públicas paulistanas

Musicista formada pela USP, Juliana D'Agostini tenta popularizar esse estilo musical com teatro de fantoches e cantoria

Por Ricardo Chapola Atualizado em 12 abr 2019, 14h06 - Publicado em 12 abr 2019, 12h16

Desde junho de 2018, Juliana D’Agostini vai pelo menos uma vez por semana a escolas públicas de São Paulo para tocar música clássica a crianças e adolescentes.

Formada pela USP, Juliana é pianista e realizou turnês com seus concertos em países como França e Estados Unidos. Hoje, a mulher de 32 anos se dedica a quebrar a barreira que separa a periferia desse tipo de música, por muitos considerada erudita e elitista.

“Muita gente acha isso porque não tem condições de ir a um teatro ver um concerto. Então decidi ir a até a essas pessoas. Elas querem cultura”, disse. “Quando você vai a uma escola, percebo que em muitas não existe arte. Estímulo à arte. É como se tivesse um buraco”.

Nesta sexta-feira (12), Juliana foi tocar pela primeira vez a crianças de 3 anos de idade. Com a ajuda de uma equipe, ela levou seu piano até a creche Cruz de Malta, no Jabaquara, Zona Sul da capital.

“Vou colocar o piano em uma mesa baixa e sentar no chão. Quero ver elas se aproximarem e tocarem o instrumento junto comigo”, afirmou. “A maioria deles nunca tinham visto um de perto”. Por falta de espaço, Juliana teve de levar um piano elétrico nesta sexta-feira. Normalmente a opção é por um cauda, por “impressionar mais”.

Continua após a publicidade

Juliana relatou que sempre se emociona quando percebe o quanto a criança fica encantada quando toca o instrumento. “Eu coloco a mãozinha delas no piano e faço elas perceberem as notas. Elas ficam vendo os martelos se mexendo dentro do piano. Parece que levo eles para outro mundo. É como se elas estivessem em uma cena da Disney”, disse.

Nesses eventos, além de ter contato com o piano, a criançada também aprende sobre os compositores mais conhecidos da música erudita. Juliana criou um jeito didático para ensinar um pouco da história de cada um: por meio de fantoches.

View this post on Instagram

Foram dois anos de pesquisas intensas para iniciar as produções do “PIANO MÁGICO DA JU”! Compositores, repertório, arranjos, produção musical, preparação vocal, roteiros, cenografia, figurinos, produtora de vídeo, produtora de cena, atores, manipuladores, músicos, coreógrafo, dançarinos, comitê gestor, assessoria de comunicação,…… MUITA ARTE!!!!!!! Hoje recebi os primeiros Puppets: Mozart e Beethoven! Gravações começaram! Lançamento em março!!!!!! 😍❤️ NOSSOS GÊNIOS ESTÃO DE VOLTA!!!!!!!!!!!! #educacao #cultura #musica

A post shared by Juliana D'Agostini (@julianadagostini) on

“Queria mexer com o lúdico. Então desenvolvi os personagens. O que mais gostei foi de transformar os compositores em gente”, conta. “A gente tenta passar para os bonecos a mesma personalidade que os compositores tinham em vida”.

A pianista também criou letras para as músicas clássicas como forma de tornar a apresentação mais atraente para o público infantil. “Eu canto. E os fantoches também”, afirma.

Continua após a publicidade

Publicidade