Clique e Assine a partir de R$ 12,90/mês

As novidades do Novo Ensino Médio, a partir de 2022

Em 2022, currículo permitirá o aprofundamento em setores do conhecimento à escolha do estudante; área de linguagens aparece como a preferida

Por Guilherme Queiroz Atualizado em 6 ago 2021, 00h54 - Publicado em 6 ago 2021, 06h00

Os estudantes paulistas contam com uma ampliação da grade horária da rede estadual a partir de 2022. O Novo Ensino Médio começou a ser implementado na turma do 1º ano em 2021 e em 2022 e 2023 avança para as séries subsequentes. Mas quais são as novidades? Os alunos poderão escolher, a partir do 2º ano, além da formação básica, mais áreas de interesse para se aprofundarem.

Até o dia 15 de julho os estudantes puderam se manifestar sobre suas preferências para os chamados itinerários formativos. “É basicamente a parte flexível do currículo, em que se escolhe o que será estudado mediante a oferta da escola”, explica o coordenador do ensino médio da Secretaria de Educação, Gustavo Mendonça (conheça, no fim da matéria, as dez opções que serão ofertadas na rede estadual). As escolhas de aprofundamento curricular preferidas foram na área de linguagens (56%), ciências humanas (44%), matemática (34%) e ciências da natureza (30%); 376 000 alunos do 1º ano participaram da consulta. O estado possui 1,2 milhão de estudantes no ensino médio, 450 000 deles na 1ª série.

+Assine a Vejinha a partir de 8,90.

Com base nas preferências, os diretores vão informar à secretaria quais desses programas desejam ter em suas escolas. “Um diretor com quatro turmas vai, por exemplo, poder ter quatro itinerários diferentes”, explica Mendonça. Os alunos do 1º ano vão fazer a rematrícula para 2022 no dia 23 de agosto e poderão escolher apenas um dos programas ofertados. Os estudantes passam de 35 para quarenta aulas semanais no período diurno e de 25 para 33 aulas semanais no noturno. Segundo Gustavo Mendonça, haverá a possibilidade de trocar de itinerário ao longo do ensino médio, caso haja esse desejo.

Além disso, em parte das 3 600 escolas com ensino médio, os estudantes terão cursos técnicos. “Até o ano que vem queremos ofertá-los em cerca de 800 instituições.” Assim como nos itinerários formativos, cada escola não contará com todas as 21 opções oferecidas. Entre elas, administração, farmácia, finanças, eletrônica e química. “Depende da proximidade da unidade com uma escola técnica”, diz o coordenador.

Continua após a publicidade

O governo promete investir 303,5 milhões de reais no Novo Ensino Médio e contratar cerca de 10 000 professores. Na teoria, parece promissor. Será que vai funcionar na prática?

+Assine a Vejinha a partir de 8,90.

Os programas de aprofundamento curricular

  • Ciências humanas e linguagens: Estudo dos hábitos, saberes e tradições humanas. Criação de podcasts, coreografias, estudo de história e discussões sobre filosofia.
  • Ciências da natureza e matemática: Criação de protótipos de casas sustentáveis, estudo da biodiversidade, resíduos químicos, geolocalização e climatologia.
  • Matemática e ciências humanas: Para quem está entre as humanas e as exatas: estudo de modelos matemáticos e econômicos, processos políticos e diversidade social e cultural.
  • Linguagens e ciências da natureza: Estudo de conceitos fisiológicos, físicos e químicos em torno do corpo humano e a evolução histórica da sociedade.
  • Linguagens e matemática: Análise de notícias virais, estudo de materiais sustentáveis e processos de criação.
  • Ciências humanas e ciências da natureza: Uso sociocultural e político da terra e as relações com indivíduos, comunidades e sociedades.
  • Linguagens e suas tecnologias: Análise de obras de arte, vídeos, textos, produção de narrativas e conteúdos midiáticos.
  • Ciências humanas e sociais aplicadas: Investigação de obras científicas, filosóficas, artes visuais, músicas e redes sociais.
  • Ciências da natureza e suas tecnologias: Estudo dos seres vivos, investigação científica, conhecimento tecnológico, saúde e agropecuária.
  • Matemática e suas tecnologias: Planejamento da vida financeira, pensamento computacional e geometria.

+Assine a Vejinha a partir de 8,90.

Publicado em VEJA São Paulo de 11 de agosto de 2021, edição nº 2750

  •  

    Continua após a publicidade
    Publicidade