Clique e assine por apenas 5,90/mês

Mulher motorista de aplicativo é morta em assalto

Ela havia acabado de pegar duas passageiras na saída de um baile funk

Por Redação VEJA São Paulo - Atualizado em 14 fev 2020, 15h58 - Publicado em 16 set 2019, 11h14

A motorista de aplicativo Adriana Márcia de Almeida, de 46 anos, foi morta ao levar um tiro no pescoço no final da noite de domingo em Diadema, na Grande São Paulo. Ela deixa um filho de 24 anos e uma neta de 3. A motorista tinha ido buscar duas passageiras que haviam pedido o serviço na saída de um baile funk. Aos policiais militares, as duas passageiras informaram que entraram no carro e, sem perceber, um jovem entrou com elas e logo anunciou o assalto, pedindo para passar as coisas e o celular.

Adriana acabou acelerando para tentar reagir ao assalto e foi baleada pelo criminoso. O assaltante fugiu e ainda não foi preso nem identificado. As passageiras não ficaram feridas e chamaram o resgate para socorrer a motorista, mas ela não resistiu e morreu no mesmo local do crime. De acordo com informações da polícia, o mesmo jovem que assaltou o trio já havia praticado o crime contra outro motorista na mesma região. 

+ PODCAST Cozinha do Lorençato convita Carlos Bertolazzi

Publicidade