Clique e assine por apenas 6,90/mês

Mulher morreu por causa de aplicação no bumbum, diz laudo

No ano passado, a ajudante de leilão Maria José Brandão faleceu após fazer um procedimento com uma falsa biomédica em Goiânia

Por Veja São Paulo - Atualizado em 1 Jun 2017, 16h46 - Publicado em 26 Jun 2015, 21h06

Nesta sexta (26), o Instituto Médico Legal de Goiânia (IML) divulgou o laudo com as causas da morte da ajudante de leilão Maria José Brandão, de 39 anos. Ela faleceu em otubro do ano passado, depois de fazer aplicações nas nádegas, em uma clínica estética.

+ A composição do dinheiro e os tipos de droga e microorganismos

De acordo com o IML, não foi possível detalhar composição do produto utilizado no procedimento. No entanto, os legistas constataram que as injeções causaram uma embolia pulmonar seguida de insuficiência respiratória aguda.

+ Juiz manda retirar imagens do corpo de Cristiano Araújo da internet

bumbum-montagem
bumbum-montagem

Após se sentir mal em 25 de outubro do ano passado, Maria José foi internada no Hospital Jardim América, na capital goiana, mas não resistiu. Raquel Policena Rosa, a falsa biomédica que fez as aplicações, ficou presa durante dez dias após a morte. Além dela, o namorado, Fábio Justiniano Ribeiro, também foi indiciado no caso. O casal responde por homicídio doloso com dolo eventual (quando se assume o risco de matar), exercício ilegal da profissão, lesão corporal e distribuição de produtos farmacêuticos sem procedência. 

Raquel é apontada como responsável por aplicar produtos para aumentar o bumbum em mais de trinta pessoas. Segundo a Polícia Civil, ela dizia que o produto aplicado era hidrogel.  

Publicidade