Clique e Assine a partir de R$ 6,90/mês

Mortes no trânsito caem 31% no estado de São Paulo durante quarentena

Entre 24 e 31 de março foram registradas 68 mortes contra 99 no mesmo período de 2019, segundo informações do Infosiga

Por Redação VEJA São Paulo 22 abr 2020, 13h02

O número de mortes em acidentes de trânsito caiu 31,3% no estado de São Paulo entre 24 e 31 de março, início da quarentena como medida para enfrentar o novo coronavírus, na comparação com o mesmo período do ano passado. Publicados em matéria do site G1, os dados são do Infosiga SP, sistema de dados gerenciado pelo programa Respeito à Vida, do governo de São Paulo.

Os índices recuaram principalmente nas rodovias e entre ocupantes de automóveis. Entre 24 e 31 de março deste ano, foram registradas 68 mortes contra 99 no mesmo período de 2019.

Assine a Vejinha a partir de 6,90.

Só nas vias das cidades da Grande São Paulo, houve redução de 10 mortes: 23 entre os dias 24 e 31 de março deste ano, contra 33 no mesmo período de 2019, uma redução de 30,3%.

Os acidentes de trânsito representam uma parcela importante dos atendimentos e da ocupação de leitos hospitalares, além de uso de bancos de sangue e equipes de emergência. A redução dos acidentes se deve, principalmente, ao isolamento social, que apesar da taxa ideal ser de 70%, caiu para 51% nesta segunda-feira (20), véspera de feriado.

Nas estradas e rodovias, a redução de mortes em acidentes foi de 41,7%, incluindo vias estaduais e federais. Em vias municipais, a queda foi de 26,9%.

Motociclistas lideraram as estatísticas com 31 mortes no período entre 24 e 31 de março, mas houve redução de 22,5% na comparação com 2019. Entre os pedestres, a redução foi de 12,5%, com 14 vítimas, enquanto as ocorrências envolvendo ocupantes de automóveis caiu 44% (14 óbitos). Foi registrado um caso a menos envolvendo ciclistas. Foram 7, contra 8 no ano passado, uma redução de 12,5%. Também houve menos acidentes no período noturno (-42,4%) e no final de semana (-62,5%).

Continua após a publicidade

Publicidade