Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Moradores colocam fogo em ônibus após morte de jovem na Zona Sul

Manifestantes acusam policial de execução do rapaz de 15 anos. Corporação afirma que investiga o caso

Por Redação VEJA São Paulo Atualizado em 15 jun 2020, 21h42 - Publicado em 15 jun 2020, 21h36

Ônibus foram incendiados no início da noite desta segunda-feira (15) durante um protesto de moradores do bairro de Americanópolis, Zona Sul de São Paulo. De acordo com o R7, a manifestação ocorreu após a morte de um jovem de 15 anos, que desapareceu no domingo (14): a família acusa um policial militar de ter confundido o jovem com um assaltante e o executado.

Os atos duraram cerca de três horas e houve confronto entre os manifestantes e a PM. A Secretaria de Segurança Pública afirmou que investiga o caso, e que “se comprovada a participação policial, as medidas cabíveis serão adotadas”. O corpo do jovem foi identificado no IML pela família. Em relato para o R7, uma tia do rapaz morto afirma que o caso ocorreu após um assalto de um galpão na região, que tinha como um dos seguranças um policial.

O Corpo de Bombeiros foi encaminhado para o local para apagar as chamas dos ônibus e não houve registro de feridos.

  •  

    Continua após a publicidade
    Publicidade