Clique e assine por apenas 6,90/mês

Manifestantes pedem a saída do secretário da Cultura

Motivo seria um áudio divulgado na terça (30), no qual André Sturm ameaça "quebrar a cara" de um ativista cultural da Zona Leste

Por Thaís Oliveira - Atualizado em 31 May 2017, 18h43 - Publicado em 31 May 2017, 18h39

Dezenas de manifestantes ocuparam o saguão do gabinete da Secretaria Municipal de Cultura, na Avenida São João, na tarde desta quarta (31). O protesto reuniu pessoas ligadas a entidades culturais e pediu a saída do secretário André Sturm por renúncia ou exoneração.

A concentração começou na Praça das Artes, sob convocação da Frente Única da Cultura (FUC). Os manifestantes gritavam frases contra Sturm e exigiam ser recebidos por ele ou pelo prefeito João Doria. Na terça (30), foi divulgado um áudio do secretário ameaçando “quebrar a cara” do ativista cultural Gustavo Soares durante uma reunião no Centro Cultural Ermelino Matarazzo, que funciona em um prédio abandonado na Zona Leste. A reunião era para discutir a renovação da licença concedida no ano passado pela gestão Haddad (PT).

O secretário apresentou uma proposta de parceria na qual a entidade teria de prestar contas das atividades na casa. A ideia foi rejeitada e iniciou-se um bate-boca entre Soares e o secretário, que chegou a falar de fechar o local.

O ativista o chamou de desequilibrado e, então, Sturm ameaçou “quebrar a cara” do jovem. “Vai cuidar da sua vida, vai cuidar da sua vida. Acabou a molecagem, vai arranjar lugar para fazer as suas gracinhas. Eu não vou quebrar a sua cara porque eu não vou sujar a minha mão, tá bom?”, disse o secretário, exaltado. O jovem, em seguida, ameaçou registrar um boletim de ocorrência sobre o caso.

Continua após a publicidade

Em nota, Sturm disse ter se exaltado  e usado “linguagem inadequada” para o cargo, e pediu desculpas.

Publicidade