Clique e Assine a partir de R$ 12,90/mês

Manifestantes se reúnem a favor da causa LGBT na Avenida Paulista

Pelo menos 150 pessoas seguiram para o centro. Ato relembra violência contra Luís Alberto Betonio, agredido em 2010 com lâmpadas fluorescentes

Por Veja São Paulo Atualizado em 1 jun 2017, 17h11 - Publicado em 16 nov 2014, 18h32

Na tarde deste domingo (16),  por volta das 16h, um grupo com cerca de 150 pessoas se reuniu na Avenida Paulista para realizar uma passeata a favor dos direitos LGBT. A manifestação pretende seguir pela Rua Augusta e terminar com festa na Praça Dom José Gaspar, na República.

+ Jovem homossexual é morto próximo ao Parque do Ibirapuera

Batizado de Revolta da Lâmpada, o movimento relembra a agressão sofrida em 2010 pelo estudante Luís Alberto Betonio, na época, com 23 anos. Ele foi atacado com lâmpadas fluorescentes por quatro adolescentes. Bexigas brancas foram usadas para simbolizar o crime motivado por homofobia.

 

“Entre as nossas reinvindicações está a autorização da Justiça para usar nomes sociais, como no caso de travestis, o que dificilmente acontece, e a conscientização de que existe preconceito enraizado no Brasil”, diz um dos manifestantes que utilizou para se identificar o nome da ativista Janaína Dutra, travesti morta em 2004 e líder de movimentos gays no país. “Hoje, somos todos Janaína Dutra”.

+ Centro de acolhida para LGBT é inaugurado  

manifestação domingo lgbt
manifestação domingo lgbt

O protesto ocorre no mesmo dia em que foi registrada a morte de Marcus Vinicius Macedo Souza, de 19 anos. Ele foi morto com um objeto cortante, na região do Parque do Ibirapuera. Amigos acreditam que o crime tenha sido motivado por homofobia, algo que a Polícia Civil ainda não confirma.

Continua após a publicidade
Publicidade