Clique e assine por apenas 6,90/mês

Mãe de Neymar pede para jogador perdoar mulher que o acusou de estupro

Em post feito no Instagram, Nadine Gonçalves escreveu que a verdade está vindo à tona e que filho precisa se concentrar em jogar futebol

Por Redação VEJA São Paulo - Atualizado em 4 jun 2019, 15h18 - Publicado em 4 jun 2019, 11h33

A mãe de Neymar pediu nesta terça-feira (4) que o atacante perdoe a mulher que o acusou de estupro. Em uma publicação feita em seu perfil do Instagram, Nadine Gonçalves postou uma foto com Neymar e a irmã dele, junto com uma mensagem.

No texto, Nadine escreveu que a verdade está vindo à tona e que o esportista precisa se concentrar em jogar futebol. Neymar se prepara para disputar a Copa América, que começa em 14 de junho.

View this post on Instagram

Filho, Neste momento em que tudo finalmente esta sendo esclarecido e a verdade de Deus esta vindo a tona é hora de aprender com tudo isso e voltar pra Jesus Cristo, seu primeiro amor. Ele é único que realmente conhece seu coração, confie nele. Se concentre no que você mais ama na vida que é Jogar futebol ! É isso que vai lhe devolver a alegria que andou desaparecida nos últimos dias. Cristãos que somos, PERDOE ESSA MENINA ! Eu e sua irmã, como mulheres, podemos te garantir que ELA NÃO NOS REPRESENTA. Te amo muito e continuarei orando por você todos os dias da minha vida. Deus te abençoe….eu te amo

Continua após a publicidade

A post shared by Nadine Gonçalves (@nadine.goncalves) on

“Neste momento em que tudo finalmente esta sendo esclarecido e a verdade de Deus esta vindo à tona é hora de aprender com tudo isso e voltar pra Jesus Cristo, seu primeiro amor”, afirma ela na postagem.

“Ele é único que realmente conhece seu coração, confie nele. Se concentre no que você mais ama na vida que é jogar futebol. É isso que vai lhe devolver a alegria que andou desaparecida nos últimos dias.”

Continua após a publicidade

Na segunda-feira (3), o Jornal Nacional publicou uma reportagem sobre o ex-advogado da mulher que acusou Neymar de estupro. Em um documento, ele diz que ela mentiu ao prestar queixa à polícia.

Nadine escreveu também que a moça que acusou o atacante não a representa. “Cristãos que somos, perdoe essa menina! Eu e sua irmã, como mulheres, podemos te garantir que ela não nos representa”, afirma.

Publicidade