Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Luiz Maklouf Carvalho, jornalista e escritor, morre aos 67 anos

"Fiz a viagem mais triste da minha vida para poder dar adeus ao meu paizão", escreveu a filha Luiza Maklouf

Por Redação VEJA São Paulo Atualizado em 16 Maio 2020, 13h36 - Publicado em 16 Maio 2020, 13h34

Vencedor de dois prêmios Jabuti, o jornalista e escritor Luiz Maklouf, de 67 anos, faleceu na manhã deste sábado (16). Ele estava internado no hospital AC Camargo, onde tratava um câncer de pulmão. Nascido em Belém, no Pará, e repórter do Eatado de S.Paulo, publicou no ano passado um livro sobre Jair Bolsonaro: O cadete e o capitão: A vida de Jair Bolsonaro no quartel.

No Facebook, sua filha, Luiza Maklouf, fez um relato emocionado sobre o pai.

Uma pandemia lá fora e também dentro de tantos quartos e alas deste e de vários hospitais. Mas aqui neste quarto não. Pelo menos aqui não é dela que estamos sofrendo. Sem dúvida teria piorado muito tudo, assim como foi, só até hoje, para quase 15 mil famílias aqui no nosso país que não puderam se despedir decentemente dos seus familiares. Nós estamos podendo. Fiz na última terça feira a viagem mais triste da minha vida. 700 km de Floripa até São Paulo para poder dar adeus ao meu paizão. Vim ao lado do meu irmão mais velho, o Fê. Dois anos na batalha contra um câncer de pulmão, o segundo câncer dele. O outro foi há mais de 10 anos e ele venceu com sucesso, assim como venceu tantas outras. Sempre do jeito dele, vencedor, “puxando pra cima” como ele dizia, dramatizando pouco, vendo o lado bom, brincando. Amou a vida! Amou esse plano! Nenhum texto, ainda que eu ficasse dias aprimorando, jamais chegaria perto dos textos dele. Um gênio da escrita. O cara era do ramo. Deixa um legado para o nosso país, uma obra importante, 7 livros, centenas de reportagens. Um jornalista repórter investigativo dos poucos. Para mim e para muitos, o melhor! 

Continua após a publicidade
Publicidade