Clique e Assine a partir de R$ 6,90/mês

Justiça proíbe livro sobre Suzane Von Richthofen

A multa diária em caso de descumprimento é de 5 000 reais

Por Redação VEJA São Paulo 22 nov 2019, 08h25

A juíza Sueli Zeraik de Oliveira Armani, do Tribunal de Justiça de São Paulo, proibiu a publicação, veiculação, distribuição e comercialização do livroSuzane: Assassina e Manipuladora“, do jornalista Ulisses Campbell, que narra a vida de Suzane Von Richthofen, condenada pela morte dos pais, em 2002.

Na decisão, em caráter liminar, a magistrada afirma que o preso tem direito “a proteção contra qualquer forma de sensacionalismo. A divulgação de dados relativos a processo judicial em segredo de justiça caracteriza abuso do direito-dever de informar”, escreveu.

Sueli afirma ainda que a condenada nunca teve contato com o autor e que Suzane sofre perseguição e assédio de Campbell em suas saídas temporárias. “A decisão representa clássica hipótese de censura prévia, rechaçada pela Constituição Federal w pelo Supremo Tribunal Federal”, afirma o advogado Alexandre Fidalgo, defensor de Ulisses Campbell.

Publicidade