Clique e Assine a partir de R$ 9,90/mês

Justiça permite que pai plante maconha para tratar o filho

Produção é para extração do óleo de canabidiol, empregado para autismo e epilepsia

Por Redação VEJA São Paulo 13 jun 2022, 17h53

A Justiça permitiu que um pai possa plantar maconha (cannabis sativa) para poder extrair o óleo de canabidiol, que será empregado no tratamento do filho, que sofre de autismo e epilepsia.

+Prefeitura amplia vagas de leitos para tratar doenças respiratórias

O jovem foi diagnosticado com espectro autista nível 3. Essa condição compromete a linguagem e o sistema cognitivo dele, além de provocar epilepsia e episódios de alterações de comportamento, sobretudo agressividade e automutilação. Os vários remédios já administrados não surtiram efeito, o que levou o pai a procurar outros tratamentos.

Segundo o processo, protocolado pela Defensoria Pública do Estado junto ao Tribunal de Justiça, quem orientou a usar o óleo rico em canabidiol foi o psiquiatra do garoto. Sem poder pagar pelo medicamento, já que ele é muito caro e importado, o pai inicialmente conseguiu o óleo doado por uma associação sem fins lucrativos. Com o novo medicamento, o garoto apresentou melhora significativa, ficando quase um ano sem episódios de convulsão e reduzindo bastante a agressividade.

+Fiocruz identifica subvariantes mais transmissíveis da Ômicron

Entretanto, como a entrega do produto não era feita de forma regular, o pai procurou a Justiça para pedir autorização para plantar ele mesmo a maconha e extrair o óleo. Embora a extração artesanal tenha aval da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária), o que o pai pediu na ação foi um habeas corpus preventivo, para evitar eventuais importunações, ter a plantação destruída por agentes públicos ou mesmo ser preso.

O juiz da primeira instância negou o pedido, decisão que foi revertida pelos desembargadores da 3ª Câmara de Direito Criminal. “Negar ao paciente acesso ao fármaco importaria em flagrante violação ao direito a uma vida saudável”, consta na decisão.

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Para entender e curtir o melhor de SP, Veja São Paulo. Assine e continue lendo.

Impressa + Digital

Plano completo da VejaSP! Acesso aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias e revista no app.

Resenhas dos melhores restaurantes, bares e endereços de comidinhas de São Paulo.

Receba semanalmente VejaSP impressa mais acesso imediato às edições digitais no App Veja, para celular e tablet.

a partir de R$ 19,90/mês

MELHOR
OFERTA

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos no site e ter acesso a edição digital no app.

Resenhas dos melhores restaurantes, bares e endereços de comidinhas de São Paulo.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)