Clique e Assine a partir de R$ 12,90/mês

Justiça manda prefeitura tirar ciclovia de frente de colégio particular

Decisão determina retirada de faixa para ciclista na rua do Colégio Madre Cabrini, na Vila Mariana 

Por Veja São Paulo Atualizado em 1 jun 2017, 17h03 - Publicado em 24 fev 2015, 08h36

 

A Justiça de São Paulo determinou que a prefeitura retire uma ciclovia instalada, em novembro, em frente ao um colégio particular na Vila Mariana (Zona Sul). Na decisão, a juíza juíza Simone Viegas de Moraes Leme afirmou que “a pista implica risco de acidentes e que impede o embarque e o desembarque dos alunos”.

Projeto de expansão das ciclovias custa mais que o triplo do previsto

O pedido de retirada da ciclovia foi feito pela Associação Madre Cabrini das Missionárias do Sagrado Coração de Jesus, que administra o Colégio Madre Cabrini.  “Causa espécie a colocação de ciclofaixa no local, eis que patente o perigo de dano irreparável ou de difícil reparação em relação a potencial situação de risco à criança e aos adolescentes que frequentam o Colégio Madre Cabrini”, escreveu a juíza. No despacho, a juíza deu prazo de 48 horas para a retirada do equipamento após notificação oficial, o que ainda não aconteceu.

Câmara Municipal e Ministério Público investigam projeto de ciclovias

Continua após a publicidade

A administração municipal informou que irá recorrer da decisão. Nas redes sociais, grupos de cicloativistas lamentaram a decisão judicial. “Olha como anda a educação de quem deveria ensinar. O colégio poderia dar uma aula de cidadania, cuidado com a saúde, meio ambiente e prudência no trânsito”, escreveu um internauta.

Ciclovia Madre Cabrini
Ciclovia Madre Cabrini

Instalação polêmica

Na época da instalação, os 700 metros de faixas para ciclista causaram bastante polêmica. A escola e os moradores da região se queixaram da falta de planejamento da prefeitura ao executar ao instalar a via. Além da ciclovia, há também, ao lado da pista para ciclistas, uma faixa azul que serve para embarque e desembarque de alunos.

À época, a diretora do colégio afirmou à VEJA SÃO PAULO que pais estavam revoltados com a novidade. “Tem pai dizendo que vai pedir transferência de colégio”, afirmou ela.

Quando a pista foi instalada, a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) informou que se reuniu com representantes da escola, distribuiu folhetos informativos aos pais e treinou funcionários para trabalhar ao lado de agentes de trânsito.

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Para entender e curtir o melhor de SP, Veja São Paulo. Assine e continue lendo.

Impressa + Digital

Plano completo da VejaSP! Acesso aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias e revista no app.

Acesso ilimitado ao Site da VejaSP, diariamente atualizado.

Resenhas dos melhores restaurantes, bares e endereços de comidinhas de São Paulo.

Receba semanalmente VejaSP impressa mais acesso imediato às edições digitais no App Veja, para celular e tablet.

a partir de R$ 19,90/mês

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos no site e ter acesso a edição digital no app.

Acesso ilimitado ao Site da VejaSP, diariamente atualizado.

Resenhas dos melhores restaurantes, bares e endereços de comidinhas de São Paulo.

Edições da VejaSP liberadas no App Veja de maneira imediata

a partir de R$ 12,90/mês