Clique e assine por apenas 5,90/mês

Justiça condena vereador de São Paulo por danos morais

Camilo Cristófaro era apontado de criar e disseminar notícias falsas envolvendo o prefeito de São Bernardo do Campo em um suposto esquema de cargas roubadas

Por Ricardo Chapola - Atualizado em 12 fev 2019, 15h12 - Publicado em 11 fev 2019, 19h44

O vereador Camilo Cristófaro (PSB) foi condenado nesta segunda-feira (11) pela Justiça de São Paulo a pagar uma indenização por danos morais.

A sentença é desdobramento de um processo no qual Cristófaro era suspeito de criar e disseminar notícias falsas envolvendo o prefeito de São Bernardo do Campo, Orlando Morando (PSDB), durante as eleições de 2018.

O tucano foi acusado pelo vereador de participar de um esquema de cargas roubadas na cidade localizada na região metropolitana. “O vereador, possuído pelo processo eleitoral, perdeu a noção do que reproduzia e falava. Que essas medidas sirvam para educá-lo para o futuro”, disse o prefeito de São Bernardo.

Cristófaro pode recorrer da decisão proferida pelo juiz Carlos Gustavo Visconti. Procurado, o vereador não se manifestou até o fechamento desta reportagem.

Esse é mais um revés do parlamentar em menos de uma semana. No dia 7 de fevereiro, o Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo (TRE-SP) decidiu manter a cassação do mandato de Cristófaro. Nesse processo que tramita na Justiça Eleitoral, o vereador é acusado de captar recursos financeiros ilicitamente durante as eleições de 2016, que o alçaram ao cargo que ocupa atualmente.

Continua após a publicidade
Publicidade