Clique e assine por apenas 6,90/mês

Juiz do “mensalão” acusa Bolsonaro de espalhar notícia falsa no Twitter

Nas redes sociais, Bolsonaro ressaltou que não foi citado no "mensalão", mas Joaquim Barbosa lembrou que o processo "mirou" em líderes de partidos

Por Redação VEJA São Paulo - Atualizado em 27 out 2018, 14h26 - Publicado em 27 out 2018, 14h18

Após declarar apoio a Fernando Haddad (PT) por medo de um futuro governo de Jair Bolsonaro (PSL), Joaquim Barbosa, ex-presidente do Supremo Tribunal Federal, tornou-se um dos assuntos mais noticiados na manhã do sábado (27).

Minutos depois de declarar apoio ao rival, Bolsonaro foi ao Twitter lembrar que ele foi o único não citado no processo do “mensalão”, julgado pelo magistrado. Nele, Barbosa condenou lideranças petistas, como José Dirceu e José Genoino, por compra de votos no Congresso. No vídeo divulgado por Bolsonaro, o ex-presidente do STF lembra que “somente Jair Bolsonaro votou contra a referida lei”.

Na sequência, Barbosa rebateu da declaração do presidenciável, afirmando que ele não foi investigado por não ser líder do PSL. “É falso o que ele vem dizendo”. Leia abaixo:

 

Publicidade