Clique e Assine a partir de R$ 6,90/mês

Jovem de 20 anos morre após usar medicação para abortar em SP

Ela estava grávida de 7 meses; namorado foi preso

Por Redação VEJA São Paulo 27 out 2021, 17h12

Uma jovem de 20 anos de idade morreu depois de usar uma medicação para abortar quando estava grávida de 7 meses. O caso ocorreu na cidade de Votorantim, no interior paulista. O namorado da jovem, de 22 anos de idade, foi detido mas será investigado em liberdade.

O caso foi registrado na terça-feira (26). Ana Carolina Pinto foi encontrada morta na casa dos pais. Ela estava no quarto quando, pela manhã, a família estranhou que o alarme do celular da jovem não parava de tocar e não era desligado. Ao entrarem no cômodo, encontraram ela morta na cama.

Ela fez o uso de medicação em uma pousada em Sorocaba, quando estava com o namorado, no último domingo, dia 24 de outubro.

A investigação aponta que no dia 25, segunda-feira, ela relatou mal estar e dores para o namorado, mas ele pediu, por meio de mensagens, que Ana esperasse, não contasse aos pais, que eles iriam averiguar a questão no dia seguinte.

Na terça, no entanto, a jovem foi encontrada morta e a criança não resistiu. O namorado foi preso em flagrante por crime contra a vida e, segundo as autoridades, confessou. Ele cedeu o celular e colabora com a polícia, foi solto e será investigado em liberdade.

Ana foi velada nesta quarta (27), em Votorantim.

Continua após a publicidade

Publicidade