Clique e assine com até 89% de desconto

“Vou te dar uma arma, você vai dar uns tiros e vou dar o mesmo dinheiro pro Milton Leite”, diz candidato

Vereador do DEM afirma não conhecer João Joaquim dos Santos, que foi gravado durante um telefonema pela reportagem da Vejinha

Por Guilherme Queiroz Atualizado em 15 nov 2020, 11h21 - Publicado em 14 nov 2020, 19h52

Com patrimônio de 1,6 milhão de reais e candidato a vereador pelo PTB, o tapeceiro João Joaquim dos Santos, 63, foi procurado pela Vejinha, na sexta-feira (13), para esclarecer por que seu nome consta em uma lista do Tribunal de Contas da União que indica suposta irregularidade no recebimento de auxílio emergencial.

Em determinado momento do telefonema, que durou dois minutos, entre pedidos para que o repórter ligasse mais tarde e chiados, que indicavam a presença de outras pessoas no recinto, ele disse, aparentemente para um interlocutor a seu lado: “Eu vou te dar uma arma, você vai dar uns tiros e eu vou dar o mesmo dinheiro que eu vou dar pro Milton Leite [vereador pelo DEM e candidato à reeleição]. Você vai dar uns tiros e vai se esconder. Mas o mesmo dinheiro eu vou dar.” O áudio foi gravado pelo repórter e pode ser ouvido abaixo. A gravação também foi entregue ao Ministério Público e à Polícia Federal.

Na sequência, João volta a falar com o repórter e pede: “Liga mais tarde? Eu estou em meio a uma reunião muito séria” e desliga. A reportagem tentou contato outras vezes com João para pedir que explicasse o que havia dito, mas ele não atendeu mais aos telefonemas.

A Vejinha contatou o vereador Milton Leite, que alegou não conhecer nem ter feito negócios com João Joaquim dos Santos. Durante o telefonema, assessores chegaram a mostrar uma foto do candidato na internet para Milton, que reafirmou não conhecê-lo. “Não conheço esse cara. Não sei quem que é. Qualquer coisa que ele quiser, eu vou dar queixa na delegacia. Não sei do que ele está falando, não sei o que é isso. Não tenho relação com ele. Honestamente não sei quem é”, afirmou o vereador pelo DEM.

Depois da publicação do texto, a assessoria de imprensa do vereador mandou a seguinte nota: “Causa estranhamento que uma revista do porte da Veja SP publique, às vésperas da eleição, texto que não condiz com os fatos e que induz o leitor ao erro. Por qual motivo a revista dá credibilidade a um terceiro que cita o nome de um vereador sem que nada tenha sido apurado? São respostas que cobraremos judicialmente, caso seja necessário”. A nota foi encaminhada por Viviane Cezarino, que, lotada como funcionária da Assembleia Legislativa (ela afirma estar de férias), apresentou-se como assessora de Milton Leite na Câmara.

João Joaquim, segundo o portal do Tribunal Superior Eleitoral, está se candidatando para a Câmara Municipal pela primeira vez. Na sua declaração de bens constam três automóveis, que juntos totalizam 56 000 reais, além de uma casa na Zona Sul da capital paulista, de 1 578 000 reais. Em suas redes sociais ele divulga propagandas eleitorais veiculadas em jornais de bairros como Cidade Ademar e soma quase 30 000 seguidores no Instagram.

Continua após a publicidade
Publicidade