Clique e assine por apenas 5,90/mês

“Intelectualmente, sou anarquista”, afirma Jô Soares

Em entrevista para jornal, apresentador falou sobre as críticas que recebeu após entrevistar a presidente Dilma Rousseff

Por Veja São Paulo - Atualizado em 5 dez 2016, 12h22 - Publicado em 16 jun 2015, 12h10

Após entrevistar na última sexta (12) Dilma Rousseff, Jô Soares se transformou em alvo nas redes sociais, onde foi acusado de manter um tom ameno durante a conversa com a presidente. Para a Folha de S. Paulo, o apresentador disse “fez as perguntas que precisavam ser feitas”, mas que “não cabia rebater a presidente a cada momento”.

+ Chamar de “coxinha” não é pejorativo, diz Haddad

Jô disse ainda durante a entrevista que não ficou chateado com as críticas. “Houve comentários muito raivosos e outros muito carinhosos. Só tenho a agradecer as centenas de manifestações de carinho. As pessoas têm o direito de falar.”

O apresentando afirmou ainda que não precisa mudar para agradar. “Todas as entrevistas no programa sempre foram feitas em tom de cordialidade e intimidade. Não é porque a Dilma está com a popularidade baixa que seria diferente. Não tenho por que mudar o meu estilo.” 

+ Confira as principais notícias da cidade

Jô afirmou ainda que o “artista não pode ter uma posição política no sentido intelectual”. E completou: “Tem que ser anarquista. Intelectualmente, eu sou anarquista”.

Continua após a publicidade
Publicidade