Clique e Assine a partir de R$ 6,90/mês

Italiano Jardim de Napoli se defende da acusação do Procon

Cantina foi um dos sete estabelecimentos notificados por alimentos vencidos. Paris 6, Fogo de Chão e La Pasta, do Eataly, também fazem parte da lista

Por Barbara Öberg Atualizado em 15 jun 2017, 18h56 - Publicado em 15 jun 2017, 12h08

Na manhã desta quinta (15), Toninho Buonerba, proprietário do Jardim de Napoli, estava indignado com o resultado de vistoria realizada recentemente pelo Procon em vários estabelecimentos da cidade. Sua cantina em Higienópolis e outros famosos endereços da cidade acabaram sendo notificados por causa de alimentos vencidos. “Tenho 60 anos de casa e isso nunca aconteceu”, afirmou Buonerba a VEJA SÃO PAULO. “Nossa cozinha está sempre aberta para visita. Foram encontrados dois pacotes de macarrão que venciam no dia da visita dos fiscais.” O empresário disse que irá recorrer da notificação.

 

A blitz do Procon foi realizada entre os dias 8 e 13 de junho. Sete dos 23 estabelecimentos vistoriados apresentaram irregularidades, de acordo com informações publicada na coluna desta quinta (15) da jornalista Mônica Bergamo, no jornal Folha de S. Paulo. A operação encontrou peixes e feijões vencidos na churrascaria Fogo de Chão de Moema, 5 quilos de linguiça fora do prazo no Paris 6 e 130 quilos de Nutella também vencidos no restaurante La Pasta, do complexo Eataly, na Vila Olímpia.

O órgão deve divulgar ainda esta semana o resultado final da operação. Ainda segundo a coluna de Mônica Bergamo, as casas já foram notificadas e têm o prazo de 15 dias para se defender a partir do recebimento do auto de infração. A multa mínima é de 614 reais.

Continua após a publicidade

Publicidade