Clique e assine com até 89% de desconto

Influenciador participa de ação de anticoncepcional e causa controvérsia

Internautas se incomodaram ao ver um homem falando sobre o tema; campanha é estrelada pela cantora Ludmilla

Por Redação VEJA São Paulo Atualizado em 18 jul 2019, 18h56 - Publicado em 18 jul 2019, 18h55

A indústria farmacêutica Bayer criou uma campanha, estrelada pela cantora Ludmilla e intitulada Melhor pra Mim, na qual busca disseminar informação sobre a utilização de diferentes métodos contraceptivos no Brasil.

No site criado pela marca, é possível encontrar descrições de dezesseis destes meios (desde DIU até coito interrompido), ver a eficácia de cada um deles no uso perfeito e no uso típico – como as pessoas deveriam utilizar e como realmente utilizam – e comparar as vantagens e desvantagens. Apesar de ser interessada direta do mercado (produz pílula, DIU…), a Bayer não expõe nenhum de seus produtos na plataforma.

Com o lançamento da campanha, a empresa selecionou influenciadores digitais para divulgar a iniciativa nas redes sociais. Um dos escolhidos foi Nana Rude, perfil do gaúcho Nathan Araújo, que se destaca dando notícias de cultura pop e celebridades.

Na última terça-feira (16), o jovem publicou o videoclipe de Ludmilla, que também faz parte da campanha, e escreveu para os seus seguidores: “E aí, mana, você sabe o que é melhor pra você? Essa música, além de gostosinha, passa um recado super importante: as mulheres são diferentes uma das outras e é importante pesquisar o que é melhor pra sua saúde. Acesse http://www.melhorpramim.com.br pra assistir o vídeo completo e saber mais.

View this post on Instagram

E aí manaaaa, você sabe o que é melhor pra você?? Essa música, além de gostosinha, passa um recado super importante: As mulheres são diferentes uma das outras e é importante pesquisar o que é melhor pra sua saúde. Acesse www.melhorpramim.com.br pra assistir o vídeo completo e saber mais. | *Publi

A post shared by Nana Rude (@nanarude) on

Continua após a publicidade

Apesar de não falar diretamente sobre métodos contraceptivos, a participação de Araújo na ação deixou algumas internautas incomodadas. Uma de suas seguidoras comentou na postagem. “Nada a ver aceitar esse publi. Influenciador não deve indicar anticoncepcional. Quem deve indicar é o médico ginecologista”, disse. No Twitter também questionaram a escolha:

Procurado pela reportagem, Nana Rude afirma que em nenhum momento disse para suas seguidoras tomarem pílula. “Meu público é 81% feminino. Eu só fiz a ponte entre a mensagem e minhas seguidoras, divulgando a música da Ludmilla e o site da campanha”, diz. Ele também conta que, devido ao perfil dos seus seguidores, já fez publicidade para marcas de moda feminina e até de lingerie.

Através de nota, a Bayer afirma que “a estratégia de comunicação para divulgar o tema traz desde a cantora Ludmilla, que representa e gera identidade com o público com grande potencial de alcance, a influenciadores digitais de alto impacto e engajamento que tenham aderência ao tema. Vale destacar que o perfil @nanarude, por exemplo, tem 81% de seguidores mulheres e que a conscientização de temas como contracepção e planejamento familiar não deve ser direcionada apenas ao público feminino.

O Movimento Melhor pra Mim não pretende indicar tratamentos, mas sim promover a busca por informações de qualidade sobre os diferentes métodos contraceptivos. Conhecimento que é fundamental para a saúde de toda mulher.”

Continua após a publicidade
Publicidade