Clique e assine por apenas 6,90/mês

Hospital de campanha do Anhembi começa a ser desmontado

Prefeitura alega que casos de coronavírus estão diminuindo na cidade

Por Redação VEJA São Paulo - 1 Aug 2020, 15h25

A Prefeitura de São Paulo começou neste sábado (1°) a desativar o hospital de campanha do Anhembi, na Zona Norte. Dos 871 leitos disponíveis atualmente, 561 serão encerrados, sobrando 310 em operação (294 de enfermaria e dezesseis de estabilização)

Segundo a gestão municipal, a medida de encerramento parcial ocorre devido à estabilização dos caos de coronavírus na cidade. Com isso, a prefeitura deixará de gastar 19 milhões de reais nos próximos três meses, como previa anteriormente.

Inaugurado em 11 de abril, o espaço teve capacidade para 1 800 pessoas, mas nunca chegou perto disso. O pico de ocupação ocorreu em maio, com 600 pacientes internados simultaneamente. Na sexta (31), havia 127 pessoas infectadas sob cuidados médicos.

Publicidade