Clique e assine por apenas 6,90/mês

Homem continua desaparecido após temporal desta segunda-feira

Odair José Chagas estava junto com a mulher no carro que foi arrastado pela enxurrada para dentro de um córrego em Guarulhos, na Grande São Paulo

Por Redação VEJA São Paulo - 17 jan 2017, 09h05

Um homem continua desaparecido após o temporal que caiu sobre a Grande São Paulo na madrugada desta segunda-feira (16). O Corpo de Bombeiros retomou na manhã desta terça-feira (17) as buscas por Odair José Chagas, que estava junto com a mulher no carro que foi arrastado pela enxurrada para dentro de um córrego em Guarulhos, na Grande São Paulo. Ela foi encontrada sem vida dentro do veículo.

A capital voltou a entrar em estado de alerta na madrugada desta terça-feira por causa da chuva. De acordo com o Centro de Gerenciamento de Emergências (CGE), dois córregos transbordaram, respectivamente, na Penha e em Ermelino Matarazzo, além do córrego Ipiranga, na região central.

Por causa da alta precipitação a temperatura deve cair a partir desta quarta-feira (18), quando a máxima prevista é de 26ºC, segundo o CGE.

Chuva recorde

Continua após a publicidade

As fortes chuvas que atingiram a capital paulista na madrugada desta segunda-feira (16) representaram o maior volume de precipitações para um mês de janeiro dos últimos 68 anos. O Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) informou que em 24 horas foram 115 milímetros de chuva, segundo a estação meteorológica convencional do Mirante de Santana. O recorde anterior foi de 127,4 mm do dia 12 de janeiro de 1949.

Considerando todos os meses, é também a maior chuva em 24 horas desde 25 de maio de 2005, quando se totalizou 140,4 mm. Segundo o Inmet, o recorde absoluto de chuva em 24h no Mirante de Santana é de 151,8 mm, registrado em 21 de dezembro de 1988.

Com a chuva desta madrugada, o mês já totaliza volume de 271,2 milímetros, superando em 10 mm a média histórica de janeiro, iniciada em 1943.

(Com Estadão Conteúdo)

Publicidade