Clique e assine por apenas 6,90/mês

Guilherme Boulos é liberado e deixa delegacia

Líder do MTST foi detido durante a reintegração de posse de um terreno ocupado em São Mateus, na Zona Leste

Por Redação VEJA São Paulo - Atualizado em 17 jan 2017, 20h10 - Publicado em 17 jan 2017, 19h58

O ativista Guilherme Boulos e outro integrante Movimentos dos Trabalhadores Sem Teto (MTST) foi solto por volta das 19h30 desta terça (17). Ele e o pedreiro José Ferreira e haviam sido detidos pela manhã.

Boulos foi preso enquanto participava da reintegração de posse de um terreno ocupado no bairro de São Mateus, na Zona Leste. Segundo a Secretaria de Segurança Pública, ele teria atirado um rojão em direção aos policias que cumpriam o mandado. Ele nega a acusação, que chamou de “política e leviana“. Em nota, a Polícia Civil informou que Boulos foi preso por incitação à violência e desobediência.

De acordo com  o MTST, o terreno estava ocupado há um ano e meio por cerca de 700 famílias. Houve muita resistência dos integrantes que atearam fogo em móveis e outros objetos para formar barricadas. A Tropa de Choque foi acionada e lançou bombas de gás de efeito moral para conter os moradores.

 

Publicidade