As promessas dos candidatos para melhorar a ligação entre Santos e Guarujá

Na reportagem de capa da semana de VEJA SÃO PAULO, conheça as principais propostas dos favoritos a ocupar o Palácio dos Bandeirantes

Na reportagem de capa da semana de VEJA SÃO PAULO, conheça as principais propostas dos favoritos a ocupar o Palácio dos Bandeirantes, em uma disputa ofuscada pela tensa corrida presidencial. Clique para ler o texto completo e, a seguir, confira as ideias dos concorrentes sobre um tema que mobiliza o eleitor.

Sai a ligação terrestre entre Santos e Guarujá?

Balsas entre Santos e Guarujá: projetos alternativos há décadas

Balsas entre Santos e Guarujá: projetos alternativos há décadas (Alf Ribeiro/Estadão Conteúdo)

João Doria: Sim. Vou optar por uma ponte que será construída pela iniciativa privada. A opção do túnel não é ruim, a tecnologia é interessante, mas o investimento é alto demais. A ideia é propor uma concessão de 35 anos, com cobrança de pedágio. Mas o sistema de pagamento será flexível. Em horários de pico, a tarifa será normal. Em momentos de menor movimentação haverá um desconto. Em relação às balsas, vou privatizar todo o sistema operado atualmente pela Dersa, não só as que ligam Santos ao Guarujá.

Márcio França: Sim, farei uma ponte. O projeto custa 2 bilhões de reais e será tocado pela Ecovias, a concessionária que administra o Sistema Anchieta-Imigrantes. É só esticar um pouco o contrato da concessão das rodovias. É o jeito mais simples e rápido. A ligação ficará a 1 quilômetro da entrada do Guarujá, em Vicente de Carvalho. Com a obra, toda a pressão imobiliária que existe hoje em Santos será deslocada para a cidade vizinha. No futuro, quem sabe um túnel pode completar o projeto.

Luiz Marinho: Ao longo das últimas décadas, os governos tucanos inauguraram maquetes, prometeram túneis e até agora nada foi feito. O projeto de ponte anunciado pelo atual governador, Márcio França, é o mais recente. Mas vamos analisar esse e os antigos estudos para saber qual é o melhor para a Baixada Santista. Sobre o modelo de negócio, o sistema de parceria público-privada me parece uma boa saída, mas existem outros mecanismos que serão estudados pelo meu governo.

Paulo Skaf: As cidades de Santos e Guarujá precisam de uma ponte e um túnel. Farei os dois. O túnel, que resolve a mobilidade local, terá 500 metros de extensão e 21 metros de profundidade. Ficará na região da Ponta da Praia, em Santos. A ponte, construída no quilômetro 62 da Anchieta, será destinada aos caminhões que precisam chegar ao outro lado do porto. Mas também poderá haver tráfego de veículos por lá. Cada obra custará 2 bilhões e será tocada pela iniciativa privada.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s