Clique e Assine a partir de R$ 6,90/mês

Golpistas praticam estelionato vendendo laudos falsos para vacina da Covid-19

Criminosos utilizavam nome de indústria farmacêutica em site que oferecia também exames de gravidez

Por Guilherme Queiroz Atualizado em 11 jun 2021, 17h46 - Publicado em 11 jun 2021, 17h04

Com anúncio patrocinado em redes sociais e o uso da imagem de uma indústria farmacêutica, criminosos praticavam golpes pela internet fingindo vender exames médicos falsos. O grupo dizia fornecer, entre diversos documentos, laudos comprovatórios ao pertencimento de grupos de risco prioritários para a vacinação da Covid-19.

A Vejinha entrou em contato com os criminosos, fingindo interesse em um documento falso para furar a fila da imunização do coronavírus na capital paulista. Utilizando uma identidade fictícia, a reportagem solicitou a compra do documento: os criminosos, que diziam fazer parte da Geolab Laudos Médicos, cobraram 300 reais pelo serviço.

No site, que saiu do ar, o nome, logotipo e CNPJ da Geolab Indústria Farmacêutica eram usados para causar uma falsa sensação de segurança do serviço. Procuramos a empresa, que é de Goiás. A companhia afirmou que “não tem absolutamente vínculo ou relação com o site geolaudos.com”.

A Geolab informou em nota que registrou um boletim de ocorrência na Polícia Civil goiana no dia 31 de maio e informou a Polícia Federal sobre o caso (veja a íntegra da nota ao final da matéria).

O interessado em comprar documentos falsos tinha acesso a um número de WhatsApp, com o DDD 62, correspondente a região de municípios como Aparecida de Goiânia, Goiás. Um homem, que se identificava como Wesley no status da rede social, afirmou que o laudo para a vacinação contra a Covid-19 seria assinado por um médico de São Paulo. A doença que seria informada no papel era hipertensão. A reportagem negociou o valor da compra, pagou 300 reais via PIX e informou os dados fictícios que deveriam constar no documento.

Ao realizar o pagamento, o comprovante informava que o dinheiro foi enviado para uma conta no Pagseguro no nome de Douglas Ribeiro da Silva. Segundo Wesley, esse seria o responsável pelo “financeiro” da empresa.

Um dia depois do pagamento, no dia 1º de junho, Wesley afirmou que o laudo “ficou pronto, estou indo buscar até depois do almoço e já te dou satisfação”. Voltamos a cobrar o documento e o homem disse: “estou em horário de almoço”, para depois sumir.

Entre os serviços oferecidos no site, que teve o domínio comprado por meio de uma empresa do exterior, estavam também exame de gravidez e exames de DNA.

“A Geolab aproveita a oportunidade para reiterar que não compactua com nenhuma prática ilegal, redobrando seu repúdio quando se trata da comercialização de documentos médicos ou fármacos”, diz, em nota a empresa que tinha os dados usados no site criminoso.

Continua após a publicidade

Imagem mostra mensagens de texto:GOLPISTA: Qual cidade de sp você é?REPORTAGEM: São Paulo. Mas não entendi, eu queria para vacinação de Covid, não atestado médico para trabalhoGOLPISTA: Ah sim. Possui alguma doença?REPORTAGEM: Não possuoGOLPISTA: No caso esse laudo ficara 370. Assinado pelo médico de SP.REPORTAGEM: 370? Salgado ein. Mas qual doença vocês colocam?GOLPISTA: Hipertensão
Troca de mensagens com criminosos Veja SP/Veja SP
Troca de mensagem com criminosos REPORTAGEM: Mas qual doença vocês colocam: GOLPISTA: Hipertensão. Pagamento pix, consigo fazer 300 reais. Laudo vale por 6 meses, com certificado. REPORTAGEM: Mas o CRM do médico funciona? Que eu conheço gente que comprou e o CRM não funcionava no posto GOLPISTA: Funciona sim, garantia ou dinheiro de volta REPORTAGEM: Qual o pix? GOLPISTA: Vou solicitar ao financeiro. CPF, nome, data de nasceimtno, email, telefone, endereço, para fazer o pedido
Troca de mensagens com criminosos Veja SP/Veja SP
Troca de mensagens com criminososREPORTAGEM: Ok, estou no aguardo01/06/2021GOLPISTA: Ficou pronto, estou indo buscar até depois do almoço, já te dou satisfação.REPORTAGEM: Ok, obrigado! Olá? Alguma previsão?GOLPISTA: Estou em horário de almoço.REPORTAGEM: a, ok. Desculpe. Olá? Ainda não recebi02/06/2021REPORTAGEM: Olá?
Troca de mensagens com criminosos Veja SP/Veja SP

Confira a nota da Geolab Indústria Farmacêutica sobre o caso:

A Geolab Indústria Farmacêutica informa que não tem absolutamente nenhum vínculo ou relação com o site geolaudos.com. Na verdade, a empresa foi vítima de um ato criminoso, que tentou tirar proveito da reputação da marca, consolidada nos 22 anos de atuação no mercado farmacêutico nacional, para imprimir uma falsa legitimidade ao serviço ilegal oferecido pela internet.

Assim que informada de que o nome e a logomarca da empresa estavam sendo utilizados de forma indevida, a Geolab levantou todas as informações sobre o site em questão e no último dia 31 de maio registrou um Boletim de Ocorrência (BO) na Polícia Civil do Estado de Goiás, para que a prática criminosa seja investigada pela Delegacia Estadual de Repressão a Crimes Cibernéticos (DERCC). A Polícia Federal foi informada sobre o site fraudulento e a suposta comercialização criminosa de laudos e medicamentos; também foram encaminhadas denúncias nos canais internos das redes sociais utilizadas pelos falsários. O resultado é que, poucos dias depois, a página e os perfis falsos foram retirados do ar. 

A Geolab aproveita a oportunidade para reiterar que não compactua com nenhuma prática ilegal, redobrando seu repúdio quando se trata da comercialização de documentos médicos ou fármacos. Nossa missão é cuidar da saúde de cada brasileiro e temos hoje 1,5 mil colaboradores empenhados em fazer isto com a maior responsabilidade possível.

Goiânia, 11 de maio de 2021

Continua após a publicidade

Publicidade