Clique e assine por apenas 5,90/mês

Um time de futebol de acusados ou condenados por estupro

Nesta semana, Neymar entrou para a lista de suspeitos de já ter abusado sexualmente de uma mulher; relembre outros onze casos de esportistas

Por Ricardo Chapola - Atualizado em 5 jun 2019, 16h40 - Publicado em 5 jun 2019, 16h28

A notícia de que Neymar foi acusado de estupro por uma brasileira ganhou o noticiário desta semana. Histórias desse tipo (infelizmente) não são novidade no mundo do futebol. Outros jogadores e técnicos já estiveram envolvidos em denúncias de abuso. Alguns chegaram a ficar presos temporariamente.

Considerado o melhor jogador do mundo cinco vezes, o português Cristiano Ronaldo, da Juventus, foi acusado estuprar a norte-americana Kathryn Mayorga. O crime teria acontecido em um hotel de Las Vegas, nos Estados Unidos, em 2009. A acusação contra o craque foi retirada do tribunal americano nesta quarta-feira (5).

VEJA SÃO PAULO relembra esse e outros dez casos, em que jogadores de futebol foram acusados ou condenados por estupro. Veja quais são:

1. Cristiano Ronaldo

Cristiano Ronaldo defende atualmente a Juventus, time da Itália Reprodução/Instagram

Em 2018, a notícia de que o jogador da Juventus teria estuprado uma mulher voltou a ganhar as páginas dos jornais. A suposta vítima é Kathryn Mayorga que, em 2009, diz ter sido abusada por Cristiano Ronaldo em um hotel de Las Vegas. Em entrevista a uma revista alemã, Kathryn disse que ficou em silêncio por muito tempo porque teria assinado um documento prometendo não divulgar a história. Cristiano Ronaldo nega todas as acusações.

2. Robinho

Robinho chegou a ser condenado pela justiça italiana Reprodução/Instagram/Veja SP

O atacante foi condenado pela Justiça italiana a nove anos de prisão porque teria violentado sexualmente uma mulher. Robinho foi acusado de estuprar uma albanesa em Milão, na Itália, no dia 22 de janeiro de 2013, quando atuava pelo Milan. O crime teria acontecido com outros cinco homens. Em 2009, o jogador já tinha sido acusado de violentar uma mulher na Inglaterra. Robinho sempre negou envolvimento em todos os casos.

3. Cuca

Suposto crime cometido por Cuca ocorreu em 1987 Reprodução/Instagram/Veja SP

O técnico foi acusado de praticar estupro coletivo em 1987, quando ainda atuava como jogador. Na época, defendia o Grêmio. Cuca é suspeito de ter atacado uma jovem de 14 anos, junto com outros três jogadores: Henrique, Fernando e Eduardo. Eles chegaram a ficar presos por quase um mês, mas depois foram soltos.

4. Marcelinho Paraíba

Marcelinho Paraíba também chegou a ser preso, acusado de estuprar mulher Divulgação/Veja SP

Aos 44 anos, o jogador do Treze, da Paraíba, foi preso em 2011, após ter sido acusado de tentar estuprar uma mulher durante uma festa em seu sítio, em Campina Grande. Na época, Marcelinho Paraíba era jogador do Sport, um dos principais clubes de Pernambuco. Em depoimento à polícia, a suposta vítima afirmou que os envolvidos estariam bêbados no momento da agressão.

5. Danilinho

Danilinho, então jogador do Atlético-MG, negava a acusação de estupro Divulgação/Veja SP

Em 2013, o então meia do Atlético-MG foi acusado de tentar estuprar e ameaçar uma menor de idade no México. Debanhi Zuazua Rentería, de 17 anos, disse na época que Danilinho a tinha forçado a transar com ele. Ao recusar, afirmou que o jogador a ameaçou. Danilinho, que negava tudo, já tinha sido acusado de agredir a então namorada – e também menor – Priscila Jiménez, em 2011.

Continua após a publicidade

6. Jobson

Jobson foi preso em 2016 Divulgação/Veja SP

O ex-jogador do Botafogo foi preso em junho de 2016 por ter sido acusado de estuprar quatro adolescentes na cidade de Conceição do Araguaia, no Pará. Naquele ano, o atacante ainda era investigado pelas suspeitas de ter participado de um quinto caso de estupro. Uma das vítimas supostamente estupradas por Jobson tinha 13 anos. Segundo ela, o jogador teria embriagado as jovens antes de abusar delas.

7. Löic Rémy

Rémy foi solto em 2013, depois de pagar fiança Reprodução/Veja SP

O atacante francês foi preso em maio de 2013, em Londres, na Inglaterra, por suspeitas de ter abusado sexualmente de uma mulher. Naquele ano, outros dois homens foram detidos juntos com Remy. Segundo a imprensa britânica, a suposta vítima afirma ter sido chamada para ir à casa do jogador, onde encontrou um primo dele e um grupo de amigos. Lá, conta ter consumido álcool até ficar inconsciente. No mesmo ano, o jogador foi liberado depois de pagar fiança.

8. Steve Marlet

Marlet se aposentou do futebol em 2012 Reprodução/Veja SP

Ex-jogador francês foi acusado de participar de um estupro coletivo em 1997, quando ainda era atleta e defendia o Auxerre, time da França. Segundo a denúncia, Marlet e outros dois homens teriam abusado de uma garota de 17 anos. Ele se afastou dos gramados em 2012.

9. Valdiram

Valdiram: atleta foi encontrado morto em abril Reprodução/Veja SP

Preso em três ocasiões, o atacante foi parar na cadeia a primeira vez em 2000, acusado de agredir a então namorada. Em 2003, acabou detido pois era suspeito de ter estuprado a vendedora Maria José dos Santos Silva. Em 2004, foi acusado de matar um homem e estuprar a mulher dele. Na época, Valdiram negou todas as acusações. Em abril, o ex-jogador foi encontrado morto em São Paulo. A polícia informou que ele foi morto por ter abusado de uma criança de 3 anos.

10. Mancini

Crime cometido por Mancini teria ocorrido na Itália Divulgação/Veja SP

Em 2011, o meia foi condenado a quase três anos de prisão, acusado de cometer um estupro na Itália. Ele era suspeito de abusar de uma jovem durante uma festa promovida por Ronaldinho Gaúcho em Milão. A Justiça entendeu que Mancini levou a garota bêbada para casa e depois a violentou.

11. Brandão

Brandão chegou a ir para a cadeia em 2011 Reprodução/Veja SP

O então jogador do Olympique de Marselha, da França, foi preso em 2011, acusado de ter violentado sexualmente uma mulher de 23 anos. A jovem contou na época que Brandão abusou dela quando a levava de volta para casa depois de irem juntos a uma balada. Um juiz francês mandou soltar o esportista no mesmo ano, ao apontar incoerências e contradições na denúncia.

Continua após a publicidade
Publicidade