Funcionária proíbe entrada de crianças no JK Iguatemi por ser “de elite”

Alunos e professores de uma escola de Guaratinguetá pretendiam visitar a mostra gratuita "Mickey 90 anos", mas tiveram surpresa ao tentar entrar no espaço

Um grupo composto por professores e alunos de dois colégios municipais de Guaratinguetá, no interior, afirma ter sido vítima de discriminação durante passeio pelo Shopping JK Iguatemi, na Zona Sul da capital. O caso ocorreu na segunda-feira (18). A turma das escolas Professora Francisca Almeida Caloi e Ana Fausta de Moraes se dirigiu ao local para a visitação da exposição Mickey 90 anos, mas a recepção não foi a esperada por todos.

O planejado pela direção das unidades de ensino era que os alunos almoçassem na praça de alimentação, mas segundo o jornal O Vale, logo na recepção uma funcionária afirmou que o shopping não teria condições de comportar o número de alunos e que, por se tratar de um local “de elite”, não teria estabelecimentos em que as crianças conseguissem se alimentar. “É muito triste a gente passar por isso, houve uma discriminação muito grande com os nossos alunos. Houve racismo, sim. Nós saímos daqui com a intenção de passar uma tarde maravilhosa com eles”, contou a diretora Ana Fagundes à publicação.

A mesma diretora alegou que após grande insistência e contato com a organização da exposição, a entrada do grupo foi liberada.

Na página do estabelecimento no Facebook, manifestações contrárias à postura do local começam a aparecer. “Lamentável o que aconteceu com os alunos da escola pública de Guaratinguetá. O passeio que era para realizar o sonho de todas as crianças, de conhecer o mundo Disney, acabou com discriminação”, postou uma internauta. “Estudei em escola pública, posso frequentar?”, escreveu outro.

Em nota, segundo a Rádio CBN, o Shopping JK Iguatemi informou que a funcionária é terceirizada da empresa responsável pela exposição e que solicitou à direção que reforce o treinamento da equipe de recepcionistas da atração. Também afirmou que não compactua com a atitude tomada pela colaboradora da mostra.

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

  1. João Franco

    Este shopping uma vez me expulsou de lá… estava de palhaço, pois tinha feito uns trabalhos voluntários em um hospital e fui ao shopping almoçar… me expulsaram alegando que a lei interna proibi pessoas fantasiadas, sendo que era uma maquiagem bem leve, na mesma semana expulsaram uma travesti… Este shopping quer expulsar todos… os seguranças são treinados pra barrar vários tipos de pessoas, conforme uma das seguranças me falou após me expulsarem