Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

São Paulo pode ter novo recorde de frio entre segunda e terça-feira

No sábado (22), a cidade registrou a menor temperatura do ano até agora

Por Redação VEJA São Paulo Atualizado em 24 ago 2020, 17h17 - Publicado em 24 ago 2020, 11h00

Como previsto, as temperaturas em grande parte do Brasil despencaram desde a última quinta-feira (20). O motivo foi uma intensa massa de ar frio de origem polar. Na capital, moradores de rua chegaram a ser encontrados mortos no centro (a polícia investiga se a causa dos óbitos foi de fato o frio).

No sábado (22), a cidade registrou a menor temperatura do ano até agora. Segundo o Centro de Gerenciamento de Emergências (CGE), as temperaturas mais baixas foram registradas um pouco antes da meia-noite, com média de 8,1°C na cidade. A previsão é que nos próximos dias as noites e madrugadas continuem geladas. De acordo com o Climatempo, não dá para descartar a possibilidade de novos recordes ainda entre esta segunda (24) e terça (25), com mínimas previstas de 8° C e 7° C, respectivamente.

Às tardes, a temperatura pode subir por causa da presença do sol. Até o final de semana, a sensação térmica vai aumentar e o calor já poderá ser sentido na capital e em algumas cidades do interior, como Sorocaba, Itapetininga, Botucatu e Campinas.

Publicidade