Clique e Assine a partir de R$ 6,90/mês

EUA atualizam medidas sanitárias para entrada de turistas; veja o que muda

Adultos terão que comprovar vacinação e menores de 18 podem viajar apenas com teste negativo de Covid; todas as vacinas aplicadas no Brasil são aceitas

Por Redação VEJA São Paulo 25 out 2021, 17h50

O governo dos Estados Unidos detalhou, nesta segunda-feira (25), novas medidas para a entrada de turistas estrangeiros no país a partir do dia 8 de novembro. Para viajar até o país será necessário estar completamente imunizado contra a Covid-19, com comprovante das duas doses (ou da dose única, no caso da Janssen). No entanto, menores de 18 anos não precisarão estar vacinados e podem entrar nos EUA com a apresentação de um teste negativo para a doença. Todas as vacinas aplicadas no Brasil serão aceitas.

As mudanças são uma atualização por parte do governo Biden para a entrada de estrangeiros e turistas. O ingresso no território estadunidense, a partir do próximo dia 8, será possível desde que o ciclo vacinal esteja completo com vacinas aprovadas pela FDA, órgão de Saúde norte-americano equivalente à Anvisa, e pela Organização Mundial da Saúde (OMS). A determinação contempla todos os imunizantes atualmente aplicados no Brasil.

Para o comprovante de vacinação que deverá ser apresentado pelos passageiros, o aplicativo ConecteSus disponibiliza um certificado de vacinação contra a Covid, além do app E-Saúde, do governo paulista, que também emite um passaporte da vacina.

Além disso, a Casa Branca contemplou a intercambialidade de vacinas, ou seja, disse que aceitará a entrada de pessoas que tenham tomado duas doses de imunizantes diferentes, desde que essas vacinas sejam aprovadas pelos órgãos de regulação. Por exemplo, um turista que queira viajar aos Estados Unidos e tiver tomado uma dose da Pfizer e outra da AstraZeneca poderia entrar no país sem problemas.

Para a entrada de menores de idade, o governo estadunidense detalhou ainda que o teste de Covid para crianças e adolescentes entre 2 e 17 anos deverá ser feito em até três dias antes do embarque caso viajem com adultos completamente vacinados. Se elas viajarem sozinhas ou com adultos não vacinados, o teste terá de ser feito até um dia antes do embarque. Em ambos os casos, o teste deverá apresentar resultado negativo para a Covid.

Outros casos que não precisarão apresentar comprovante de vacina para entrar no território estadunidense são pessoas participantes de alguns ensaios clínicos de possíveis imunizantes contra a Covid-19, passageiros com contraindicação médica para as vacinas e pessoas com necessidade de viajar emergencialmente ou por razões humanitárias (essas deverão apresentar uma carta do governo dos EUA comprovando a situação).

+Assine a Vejinha a partir de 12,90.

Continua após a publicidade

Publicidade