Clique e assine por apenas 6,90/mês

‘Foi muita covardia’, diz segurança agredida em festa de clube mineiro

Edvania Nayara, de 23 anos, aparece sendo agredida em vídeo que viralizou nas redes sociais neste domingo (18); "não vai ficar barato", disse

Por Mariana Zylberkan - 18 dez 2016, 16h19

A segurança Edvania Nayara, de 23 anos, mobilizou as redes sociais neste domingo (18) ao protagonizar um vídeo em que aparece sendo violentamente agredida pelo empresário Luiz Felipe Neder Silva, de 34 anos, durante uma festa no clube Atalaia, em Três Corações, em Minas Gerais.

Ao presenciar o homem agredindo a esposa dentro do carro, Edvania interveio. Quando tentou apartar a briga, tomou um tapa no rosto e um covarde chute no rosto, quando já estava caída no chão. Sócia em uma lanchonete no centro da cidade, Edvania faz bicos de segurança nos finais de semana. 

+ Vídeo mostra segurança sendo agredida em festa em clube mineiro

Em entrevista a VEJA SÃO PAULO, ela contou o que aconteceu. Confira:

Como tudo começou?

Estava fazendo a segurança do evento quando o vi brigando com a esposa dentro do carro. Ela pulou do veículo ainda em movimento, ele parou alguns metros depois e começou a puxá-la pelos cabelos. A mulher arrancou a chave e jogou em minha direção pedindo para que eu sumisse com ela. Eu joguei a chave longe e foi quando ele veio em minha direção. Chamei outro segurança pelo rádio e disse que ele não podia fazer aquilo e que ia chamar a polícia. Aí ele me deu o tapa e eu cai no chão. 

Continua após a publicidade

Não conseguiu reagir?

Ele é muito mais forte do que eu, se reagisse ia ser pior. Foi muita covardia. Outro rapaz tentou me ajudar quando viu o agressor tirar um canivete do bolso e partir para cima de mim. Ele também agrediu esse rapaz, que levou um soco na boca e perdeu quatro dentes. 

E a mulher do agressor?

Ela fugiu, mas não poderia ter feito isso já que é delegada. Eu vou procurar a Justiça para que ele nunca mais faça isso com outras mulheres. Na delegacia, a irmã dele me contou que ele agride a mulher constantemente. Comigo não vai ficar barato. Foi a primeira e a última vez que sofri esse tipo de agressão. 

Como você vê esse apoio nas redes sociais?

Eu agradeço. Ver pessoas que nem me conhecem e de tão longe prestando apoio está me ajudando muito. Nenhuma mulher merece passar por isso. É uma covardia muito grande.

Continua após a publicidade
Publicidade