Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Doria demite secretário do Verde e Meio Ambiente

O vereador Gilberto Natalini é o quarto integrante do alto escalão da gestão tucana a cair em menos de um ano

Por Redação VEJA São Paulo 18 ago 2017, 19h58

Nesta sexta (18), o vereador Gilberto Natalini, do PV, foi dispensado pelo prefeito João Doria do comando da Secretaria do Verde e Meio Ambiente. Ele voltará a exercer suas funções na Câmara Municipal na terça (22), depois de assinar a demissão.

  • Conhecido defensor das causas ambientais, Natalini implantou recentemente um programa para fortalecer as ações da pasta em parceria com a Controladora Geral do Município (CGM), ainda sob gestão Laura Mendes Amando de Barros. Ela também foi demitida nesta quinta (17).

    A pasta será comandada pelo secretário-adjunto Fernando Von Zuben até que o substituto seja definido.

    Na manhã de hoje, antes da divulgação da notícia, Natalini publicou em sua página oficial no Facebook um recado aos seguidores: “Trabalho muito para fazer de São Paulo uma cidade mais sustentável. E vou continuar trabalhando. Sempre! Essa é minha missão de vida”, escreveu. A equipe dele foi informada da decisão na noite de ontem.

    O vereador é o quarto integrante do alto escalão da gestão Doria a cair em menos de um ano. Foram substituídos Soninha Francine (PPS), da Assistência Social, Eliseu Gabriel (PSB), chefe da pasta de empreendedorismo, e a tucana Patrícia Bezerra, que pediu exoneração da pasta Direitos Humanos por discordar das ações da prefeitura na Cracolândia.

    Em nota, a prefeitura confirmou a saída e elogiou a “capacidade de mobilização em defesa dos parques e áreas verdes da cidade” do vereador e sua “implantação de programa de integridade para garantir a lisura nos processos de licenciamento ambiental”.

    Continua após a publicidade
    Publicidade