Clique e Assine a partir de R$ 12,90/mês

Corintiano mata esposa palmeirense a facadas após título da Libertadores

De acordo com a Polícia Militar, crime ocorreu durante discussão sobre a partida de futebol

Por Redação VEJA São Paulo 3 fev 2021, 17h23

Leonardo Souza Ceschini, 34, foi preso em flagrante após assassinar a facadas a esposa Érica Fernandes Ceschini no último sábado (30) em São Domingos, Zona Oeste de São Paulo.

Segundo a Polícia Militar, o crime teria ocorrido depois que o casal chegou em casa, vindos de uma comemoração pelo título da Copa Libertadores da América em que o Palmeiras, time de Érica, foi campeão.

Leonardo, corintiano, confessou ter assassinado a esposa após uma discussão sobre a partida de futebol. Segundo o depoimento, ela teria golpeado primeiro com a faca na barriga do marido, que conseguiu tomar o utensílio da mãe dela. Depois, ele esfaqueou a vítima nas pernas e costas até a morte.

Em nota, a PM informou que foi acionada por vizinhos que ouviram a discussão. As autoridades encontraram Érica caída no chão da cozinha, sem vida, sobre uma poça de sangue.

Por causa do ferimento na barriga, Leonardo foi encaminhado ao Hospital do Mandaqui e está internado sob escolta policial. O caso foi registrado como homicídio qualificado pelo 33º Departamento Policial de Pirituba.

O casal criava filhos gêmeos, de 2 anos, que estavam dormindo no quarto durante o assassinato. As crianças estão aos cuidados da avó materna. Em entrevista ao UOL, o tio de Érica, Rene Luiz Fernandes, afirmou que a família “nunca presenciou qualquer briga, agressão entre eles, nem soube de relatos de brigas”.

“Os dois, já casados há nove anos, tinham um bom relacionamento com as duas famílias. O sentimento é de surpresa e revolta. E queremos que a justiça seja feita”, completa. Érica foi sepultada na última segunda-feira (1).

Continua após a publicidade

Publicidade