Clique e Assine a partir de R$ 9,90/mês

Quem são os pré-candidatos ao governo de São Paulo nas Eleições 2022

Ao menos 11 nomes devem se apresentar para ocupar o posto de Doria no Palácio dos Bandeirantes; confirmação acontece entre 20 de julho e 5 de agosto

Por Redação VEJA São Paulo Atualizado em 31 mar 2022, 10h26 - Publicado em 29 mar 2022, 18h36

As movimentações partidárias para apresentar nomes que vão concorrer à disputa pelo governo do Estado de São Paulo nas Eleições 2022 estão a todo vapor. Até agora, ao menos 11 pré-candidatos já foram citados, sendo que oito deles já têm a chancela de seus partidos para tentar ocupar a vaga a ser deixada por João Doria (PSDB) na semana que vem. Este deixará o cargo para tentar ocupar a cadeira de Jair Bolsonaro (PL) na Presidência.

+ Governo do estado entrega ligação entre Estação da Luz e Sala São Paulo

Segundo o calendário eleitoral, por ora é permitido que os partidos façam reuniões internas para escolherem os seus pré-candidatos. Os escolhidos só serão considerados candidatos se forem aclamados nas conversões partidárias, realizadas para declarar quem são os integrantes da sigla que disputarão os cargos para os quais vão concorrer. Isso só deve ocorrer a partir do dia 20 de julho.

Selecionados os concorrentes, os partidos terão até o dia 5 de agosto para o registro das candidaturas. As campanhas acontecem a partir do dia 16 de agosto, e o primeiro turno das eleições, no dia 2 de outubro.

+ Doria quer retirada de barracas montadas na praça Princesa Isabel

Nas eleições gerais de 2018, vencida por Doria, foram 12 os candidatos.

A corrida eleitoral deste ano no estado deve ser marcada pela rivalidade entre nomes dos mesmos campos políticos. É o caso do ex-prefeito Fernando Haddad (PT) e Márcio França (PSB), e de Tarcísio Gomes de Freitas (Republicanos), atual ministro da Infraestrutura de Bolsonaro, com Abraham Weintraub (Brasil35), ex-ministro da Educação do governo Bolsonaro.

Além desses quatro nomes, ao menos outros seis devem disputar a titularidade do cargo máximo no Palácio dos Bandeirantes (sede do governo paulista) pelos próximos quatro anos. Conheça um pouco mais de cada um.

Rodrigo Garcia (PSDB)
Rodrigo Garcia (PSDB) Divulgação/Divulgação

Rodrigo Garcia (PSDB). É advogado, empresário e tem 47 anos. É o escolhido de Doria para sucedê-lo. Ex-integrante do DEM (estava na sigla desde 1994, quando ainda se chamada PFL), já foi deputado estadual e federal e secretário diversas vezes no governo estadual e prefeitura da capital. É tucano desde 2021, quando se filiou.

Atualização às 10h de 31 de março: com a possível desistência de João Doria à disputa presidencial, a pré-candidatura de Rodrigo Garcia está indefinida.

Fernando Haddad (PT)
Fernando Haddad (PT) Divulgação/Divulgação

Fernando Haddad (PT). Advogado e professor universitário, tem 59 anos. Ex-integrante de duas administrações federais petistas diferentes (Lula e Dilma), ocupou o cargo de ministro da Educação durante oito anos, de 2005 a 2012. Deixou o cargo para ser prefeito da cidade de São Paulo. Tentou se reeleger, mas perdeu. Foi o candidato do PT nas eleições presidenciais de 2018.

Márcio França (PSB)
Márcio França (PSB) Divulgação/Divulgação

Márcio França (PSB). Advogado e ex-oficial de Justiça, ele tem 58 anos. Foi vereador e prefeito da cidade de São Vicente, no litoral paulista, duas vezes. Também ocupou o cargo de vice-governador do estado na gestão tucana de Geraldo Alckmin (atual PSB), além de ter ocupado secretarias estaduais. Essa é a segunda disputa ao cargo de governador, a primeira foi em 2018, quando ele foi derrotado por Doria.

Tarcísio de Freitas (Republicanos)
Tarcísio de Freitas (Republicanos) Divulgação/Divulgação
Continua após a publicidade

Tarcísio de Freitas (Republicanos). É engenheiro, militar da reserva e atual ministro da Infraestrutura de Bolsonaro. Tem 46 anos de idade. Ex-integrante da gestão de Dilma Roussseff, quando foi responsável pelo programa de privatizações da petista, ele se filiou nesta segunda-feira (27) na sigla. Oficialmente ainda não foi anunciado como pré-candidato.

Vinicius Poit (Novo)
Vinicius Poit (Novo) Divulgação/Divulgação

Vinicius Poit (Novo). Administrador de empresas que já atuou no mercado financeiro e autodenominado ‘coach’. Atualmente exerce o seu primeiro mandato como deputado federal. Tem 36 anos.

Elvis Cezar (PDT)
Elvis Cezar (PDT) Divulgação/Divulgação

Elvis Cezar (PDT). É advogado, apresentador de TV e tem 45 anos. Construiu toda a sua carreira política em Santana de Parnaíba, na região metropolitana de São Paulo. Já foi vereador por duas vezes na cidade e prefeito por outras duas vezes. Debandou do ninho tucano há poucos meses. Deve ser anunciado como pré-candidato ainda nesta semana.

Abraham Weintraub (Brasil 35)
Abraham Weintraub (Brasil 35) Divulgação/Divulgação

Abraham Weintraub (Brasil 35). Economista, já atuou no mercado financeiro. Tem 50 anos. Ex-integrante do governo Bolsonaro, foi secretário-executivo da Casa Civil e ministro da Educação. Atualmente participa do conselho administrativo do Banco Mundial. Apesar de ter sido um dos principais nomes da ala ideológica do bolsonarismo, não deve contar com o apoio do presidente na campanha.

Gabriel Colombo (PCB)
Gabriel Colombo (PCB) Divulgação/Divulgação

Gabriel Colombo (PCB). É agrônomo e o mais jovem candidato ao cargo de governador, com 31 anos. Já foi dirigente da ANPG (Associação Nacional de Pós-Graduandos) e integra o PCB desde 2015. Mora em Piracicaba, no interior, e atua em lutas de movimentos populares na região.

Altino de Melo Prazeres Júnior (PSTU)
Altino de Melo Prazeres Júnior (PSTU) Divulgação/Divulgação

Altino de Melo Prazeres Júnior (PSTU). Operário químico, metroviário e sindicalista, tem 55 anos. Antes de ser dirigente do Sindicato dos Metroviários de São Paulo, o maranhense presidiu o Sindicato dos Trabalhadores de Indústrias Químicas de Pernambuco. Já concorreu em eleições municipais (cargo de prefeito) e ao governo do estado em 2018.

Felicio Ramuth (PSD)
Felicio Ramuth (PSD) Divulgação/Divulgação

Felicio Ramuth (PSD). Empresário e administrador, tem 53 anos. Também ex-tucano, foi duas vezes prefeito de São José dos Campos, no interior. Foi convidado por Gilberto Kassab para disputar as eleições como governador e aceitou.

Renata Abreu (Podemos)
Renata Abreu (Podemos) Divulgação/Divulgação

Renata Abreu (Podemos). É administradora de empresas e advogada, tem 39 anos. Atualmente cumpre o seu segundo mandato como deputada federal. Apesar de já ter sido muito sondada, o seu nome ainda não foi oficializado como pré-candidata pela sigla para a disputa estadual.

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Para entender e curtir o melhor de SP, Veja São Paulo. Assine e continue lendo.

MELHOR
OFERTA

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos no site e ter acesso a edição digital no app.

Resenhas dos melhores restaurantes, bares e endereços de comidinhas de São Paulo.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)

Impressa + Digital

Plano completo da VejaSP! Acesso aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias e revista no app.

Resenhas dos melhores restaurantes, bares e endereços de comidinhas de São Paulo.

Receba semanalmente VejaSP impressa mais acesso imediato às edições digitais no App Veja, para celular e tablet.

a partir de R$ 19,90/mês