Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Chef de cozinha de 33 anos é morto durante assalto na Mooca

Homem que trabalha em hamburgueria da região foi abordado por bandidos quando estava em uma praça na noite desta quinta (13)

Por Redação VEJA São Paulo Atualizado em 14 set 2018, 13h35 - Publicado em 14 set 2018, 13h33

A Polícia Civil investiga um caso de latrocínio que ocorreu na noite desta quinta (13), por volta das 21h, na Praça Doutor Eulogio Emilio Martinez, na Mooca. Na data, um assaltante atirou no chef de cozinha Edson Silva, de 33 anos, que morreu a caminho do hospital.

De acordo com informações do boletim de ocorrência, o rapaz estava acompanhado da namorada, quando decidiu parar o carro para se sentar por ali. Poucos instantes depois, um homem armado anunciou o assalto enquanto dois outros bandidos davam cobertura.

Edson tentou reagir ao assalto e foi baleado no rosto. Ele chegou a ser encaminhado ao Hospital Municipal Doutor Ignácio Proença de Gouvêa, mas não resistiu aos ferimentos. Os bandidos conseguiram fugir. A ocorrência foi registrada como latrocínio e encaminhada para investigação no 18º Distrito Policial – Alto da Mooca.

Ele trabalhava na Hamburgueria Artesanal, na região da Mooca, desde 2014. Colegas de trabalho descreveram o rapaz como um “excelente profissional” e se disseram muito abalados. O corpo do cozinheiro foi encaminhado para sua cidade natal, Presidente Epitácio, no interior do estado. O enterro deve acontecer neste sábado (15).

  • Continua após a publicidade
    Publicidade