Clique e Assine a partir de R$ 12,90/mês

Casal é sequestrado na Praça Pôr do Sol e bandidos fazem limpa com Pix

As vítimas foram levadas até uma casa em Embu das Artes para terem contas bancárias saqueadas; quatro suspeitos foram presos

Por Redação VEJA São Paulo 29 set 2021, 11h57

Um casal foi sequestrado enquanto passeava pela Praça Pôr do Sol, na Zona Oeste de São Paulo, na última segunda-feira (27). Bandidos levaram o homem de 30 anos e a mulher de 36 até Embu das Artes, na Grande SP.

De acordo com as vítimas, os dois assaltantes estavam armados. Eles colocaram o casal no carro da mulher e seguiram para uma casa em Embu das Artes. No local, os criminosos passaram a fazer movimentações bancárias, usando cartões das vítimas em máquinas e fazendo transferências através do Pix. Depois de roubarem o dinheiro, o casal foi libertado e foi até uma delegacia na cidade.

Prisão

Quatro pessoas foram presos após uma testemunha anotar a placa do carro em que eles chegaram até a Praça Pôr do Sol, vinculada a Embu das Artes. A PM foi informada e notificou as autoridades da cidade.  Na noite de segunda, os policiais encontraram o carro suspeito e prenderam quatro pessoas que estavam no veículo.

Estavam no carro dois ajudantes de pintor de 23 e 28 anos, uma estudante de 18 e uma mulher de 69. Conforme a polícia, esta última não tinha relação com o crime.  Foram encontradas no carro uma pistola calibre 765 com numeração raspada e uma arma de brinquedo.

Todos negaram a posse da arma e do simulacro e foram encaminhados até a delegacia. Uma outra mulher, de 20 anos, foi localizada pela polícia e reconhecida pelo casal. A polícia solicitou a prisão preventiva dos quatro suspeitos. “O caso foi registrado como extorsão pela delegacia da cidade, que solicitou perícia aos institutos Médico Legal (IML) e de Criminalística (IC)”, disse em nota a Secretaria de Segurança Pública.

Medidas de segurança para Pix

A partir de 16 de novembro, as instituições financeiras poderão bloquear o recebimento de transferências via Pix a pessoas físicas por até 72 horas, caso haja suspeita que a conta beneficiada seja usada para fraudes. A medida consta de resolução publicada nesta quarta-feira (28) pelo Banco Central (BC), com medidas adicionais de segurança para o sistema instantâneo de pagamentos.

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Para entender e curtir o melhor de SP, Veja São Paulo. Assine e continue lendo.

Impressa + Digital

Plano completo da VejaSP! Acesso aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias e revista no app.

Acesso ilimitado ao Site da VejaSP, diariamente atualizado.

Resenhas dos melhores restaurantes, bares e endereços de comidinhas de São Paulo.

Receba semanalmente VejaSP impressa mais acesso imediato às edições digitais no App Veja, para celular e tablet.

a partir de R$ 19,90/mês

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos no site e ter acesso a edição digital no app.

Acesso ilimitado ao Site da VejaSP, diariamente atualizado.

Resenhas dos melhores restaurantes, bares e endereços de comidinhas de São Paulo.

Edições da VejaSP liberadas no App Veja de maneira imediata

a partir de R$ 12,90/mês