Clique e Assine a partir de R$ 9,90/mês

Câmara aprova pacote de concessões de Doria em primeira votação

Lista inclui parques, praças, planetários, mercados, sacolões, serviço de guincho, aluguel de bicicleta, mobiliário urbano e o sistema de bilhete único

Por Estadão Conteúdo 4 jul 2017, 09h16

A gestão do prefeito João Doria (PSDB) conseguiu aprovar na noite desta segunda-feira (3), em primeira votação, o pacote de concessões de serviços e equipamentos públicos à iniciativa privada. A lista inclui parques, praças, planetários, mercados, sacolões, serviço de guincho, aluguel de bicicleta, mobiliário urbano, terminais de ônibus e o sistema de bilhete único. A previsão é de que o projeto seja votado em definitivo na volta do recesso, em agosto.

Com o apoio de parlamentares do Grupo dos 17, bloco de vereadores insatisfeitos que integram a base de Doria e travaram a tramitação na semana passada, o pacote teve 36 votos a favor, 12 contrários e um abstenção (6 não votaram). Três propostas alternativas (substitutivos) apresentadas por Antonio Donato, (PT), José Police Neto (PSD) e Mario Covas Neto (PSDB) acabaram rejeitadas.

Ao fim da votação, vereadores aliados de Doria comemoraram a aprovação aos gritos de “Doria” e ergueram um cheque simbólico com o valor de 5 bilhões de reais, que é quanto a gestão espera arrecadar com todo o plano de privatização – incluindo outros projetos, como os do Complexo do Anhembi e do Autódromo de Interlagos. Também levantaram cartazes com o que será feito com o valor arrecadado, como 150 quilômetros de corredores de ônibus 66 000 vagas em creche, 30 000 moradias e 900 leitos.

Os petistas também haviam levado um cheque, em branco, para criticar a falta de informações e garantias nos planos do Executivo. Este é o segundo projeto de desestatização de Doria que já avança no Legislativo. Na semana passada, os vereadores aprovaram, também em primeira votação, o projeto de concessão do Estádio do Pacaembu. Ambos representam uma vitória política do presidente da Casa, Milton Leite (DEM), que prometeu ao prefeito aprovar os projetos antes do recesso e até comprou briga com parte dos parlamentares.

Antes de ir a plenário nesta segunda-feira, o pacote de concessões teve de ser aprovado em outras instâncias do Legislativo, o que ocorreu em congresso de comissões, em meio ao bate-boca entre vereadores de oposição e situação, e só foi possível graças à insistência de Leite e ao apoio de parlamentares do G-17, que se reuniram com Doria na semana passada.

Contrariado com o avanço rápido, Mario Covas Neto (PSDB), que preside a CCJ, disse que vai acionar a Justiça. Já segundo Aurélio Nomura (PSDB), líder do governo, o projeto ainda deverá ser “aprimorado” com sugestões dos vereadores até a votação em segunda discussão. “Tudo cabe. Ainda vamos debater muito.”

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Para entender e curtir o melhor de SP, Veja São Paulo. Assine e continue lendo.

MELHOR
OFERTA

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos no site e ter acesso a edição digital no app.

Resenhas dos melhores restaurantes, bares e endereços de comidinhas de São Paulo.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)

Impressa + Digital

Plano completo da VejaSP! Acesso aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias e revista no app.

Resenhas dos melhores restaurantes, bares e endereços de comidinhas de São Paulo.

Receba semanalmente VejaSP impressa mais acesso imediato às edições digitais no App Veja, para celular e tablet.

a partir de R$ 19,90/mês