Clique e Assine a partir de R$ 6,90/mês

Câmara aprova aumento de salário de servidores comissionados na prefeitura

Vencimentos de subprefeitos e chefes de gabinete poderão subir 30%

Por Redação VEJA São Paulo 21 out 2021, 10h00

A Câmara Municipal de São Paulo aprovou na quarta-feira (20) um projeto de lei, de autoria do prefeito Ricardo Nunes, que aumenta em até 30% os vencimentos de funcionários comissionados municipais. Entre os cargos estão subprefeitos, secretários-adjuntos e chefes de gabinete, entre outros.

A alegação da gestão Nunes é de que os postos estão defasados e precisam ter os salários atrelados ao do prefeito, que no ano que vem subirá para pouco mais de 35 000 reais.

Em nota, a Prefeitura diz que o projeto “traz inovações para a administração pública, propiciando a melhor gestão do quadro de cargos das secretarias, a simplificação da remuneração por subsídio – reduzindo o pagamento de gratificações – e a diminuição da quantidade de referências de pagamento das atuais 16 referências para seis”.

Enquanto tenta aumentar os salários dos servidores sem concurso, a gestão municipal tenta aprovar na Câmara um projeto de reforma da Previdência que irá tirar a isenção de aposentados que ganham mais de um salário mínimo.

Continua após a publicidade

Publicidade