Clique e Assine a partir de R$ 6,90/mês

Bolsonaro responde Fernando Haddad após polêmica sobre debate

Jair Bolsonaro publicou no Facebook, nesta quinta (11), uma montagem com trechos de matérias antigas

Por Redação VEJA São Paulo 11 out 2018, 11h23

Jair Bolsonaro publicou, nesta quinta (11), uma montagem com trechos de matérias antigas que citam candidatos petistas à presidências que também faltaram a eventos em eleições passadas. O compartilhamento aconteceu após a cobrança feita por Fernando Haddad (PT) pela presença do candidato do PSL nos debates para o segundo turno.

O político relembrou as ausências dos ex-presidentes Luiz Inácio Lula da Silva em 2006 e Dilma Rousseff em 2010. Nesta quarta (10), Fernando Haddad publicou no Twitter: “Eu estou disposto a ir até uma enfermaria se for preciso para debater o Brasil. Ninguém pode ser eleito sem apresentar as suas propostas ao povo”. Confira: 

Continua após a publicidade

Bolsonaro foi vetado pelos médicos de participar de eventos de campanha de rua ou debates. Ele passou por avaliação médica na manhã desta quarta (10). “Por enquanto ele não está liberado [para eventos de campanha]. Não sei a respeito do debate, sei que na quinta-feira [dia 18] ele estará conosco no [Hospital Albert] Einstein”, disse Macedo ao UOL. O candidato passará por uma nova avaliação na quinta (18). 

Após ver as declarações de Haddad, Bolsonaro escreveu que Haddad é “marmita de corrupto preso”, também nesta quarta (10).

Continua após a publicidade

A justificativa de Lula para não comparecer ao debate no primeiro turno de 2006 foi evitar “grosserias e agressões”, segundo nota enviada pela campanha para a Globo três horas antes do debate. Em 2010, Dilma Rousseff não compareceu ao debate promovido pela Associação Comercial de São Paulo e foi criticada por José Serra. Em 2014, a ex-presidente da República faltou novamente, desta vez à entrevista ao Jornal da Globo. 

Continua após a publicidade
Publicidade