Clique e assine por apenas 6,90/mês

Atiradores se mataram no corredor de escola estadual em Suzano

Governador João Doria afirma que se trata da cena mais triste a que já assistiu na vida

Por Sérgio Quintella - Atualizado em 13 mar 2019, 12h40 - Publicado em 13 mar 2019, 12h20

Os dois homens que atiraram contra alunos da Escola Estadual Professor Raul Brasil, em Suzano, na Grande São Paulo, balearam antes o dono de um lava-rápido que fica próximo ao local. O homem foi encaminhado para um hospital da região. As circunstâncias do ocorrido estão sendo investigadas.

Depois de entrar no colégio, a dupla atirou em uma coordenadora pedagógica e outra funcionária da unidade, que morreram na hora. Era momento do lanche e havia muitos adolescentes do Ensino Médio no pátio. Após atingir quatro alunos, os dois se dirigiram a um espaço destinado a aulas de inglês.

“Os estudantes se fecharam na sala junto com uma professora e, nesse momento, os atiradores se suicidaram no corredor”, afirma o coronel Marcelo Salles, comandante-geral da Polícia Militar. “Foram encontrados quatro recarregadores, um revólver calibre 38 e uma besta, que é uma arma medieval.”

O Grupo de Ações Táticas Especiais (GATE) está neste momento fazendo uma varredura na escola. “Estou muito impactado, uma cena muito triste, a mais triste a que já assisti na minha vida. Muito triste que um fato desse ocorra em nosso país”, disse o governador João Doria, que está na instituição.

Segundo Doria, nenhuma vítima será nomeada publicamente sem antes as famílias serem avisadas. Está marcada para as 14h uma nova coletiva de imprensa.

Continua após a publicidade
Publicidade