Clique e assine por apenas 6,90/mês

Atiradores se mataram no corredor de escola estadual em Suzano

Governador João Doria afirma que se trata da cena mais triste a que já assistiu na vida

Por Sérgio Quintella - Atualizado em 13 Mar 2019, 12h40 - Publicado em 13 Mar 2019, 12h20

Os dois homens que atiraram contra alunos da Escola Estadual Professor Raul Brasil, em Suzano, na Grande São Paulo, balearam antes o dono de um lava-rápido que fica próximo ao local. O homem foi encaminhado para um hospital da região. As circunstâncias do ocorrido estão sendo investigadas.

Depois de entrar no colégio, a dupla atirou em uma coordenadora pedagógica e outra funcionária da unidade, que morreram na hora. Era momento do lanche e havia muitos adolescentes do Ensino Médio no pátio. Após atingir quatro alunos, os dois se dirigiram a um espaço destinado a aulas de inglês.

“Os estudantes se fecharam na sala junto com uma professora e, nesse momento, os atiradores se suicidaram no corredor”, afirma o coronel Marcelo Salles, comandante-geral da Polícia Militar. “Foram encontrados quatro recarregadores, um revólver calibre 38 e uma besta, que é uma arma medieval.”

O Grupo de Ações Táticas Especiais (GATE) está neste momento fazendo uma varredura na escola. “Estou muito impactado, uma cena muito triste, a mais triste a que já assisti na minha vida. Muito triste que um fato desse ocorra em nosso país”, disse o governador João Doria, que está na instituição.

Continua após a publicidade

Segundo Doria, nenhuma vítima será nomeada publicamente sem antes as famílias serem avisadas. Está marcada para as 14h uma nova coletiva de imprensa.

Publicidade