Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Ambulante acusa seguranças da CPTM e PMs de agressão; veja vídeo

"Vocês me bateram algemado", disse vendedor de 19 anos após confusão na estação Francisco Morato, na linha 7-Rubi

Por Redação VEJA São Paulo 5 jul 2020, 12h14

Um vendedor ambulante acusa seguranças da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) e policiais militares (PMs) de São Paulo de agressão.

O caso aconteceu na Estação Francisco Morato, na linha 7-Rubi do serviço, na tarde de quinta-feira (2).

Um vídeo mostra Caio Augusto Souza, de 19 anos, sendo levado por um grupo de seguranças. Ao final, as imagens registram o jovem ensanguentado e acusando os profissionais e policiais de maus tratos. “Vocês me bateram algemado”, diz o vendedor (veja abaixo, em versão publicada pela Ponte Jornalismo ):

 

Após o caso repercutir nas redes sociais, a CPTM e a PM enviaram notas à imprensa. A CPTM afirmou que “por volta de 17h30 de quinta-feira (2), quatro pessoas, que estavam sentadas em um muro ao lado da Estação Francisco Morato, começaram a jogar latas, garrafas e pedras na direção da plataforma 2, colocando em risco os passageiros que aguardavam o trem. (…) Agentes de segurança foram acionados e, ao chegarem ao local, foram agredidos por dois homens. Com o apoio da PM, dois indivíduos foram conduzidos ao DP do município, onde foi lavrado o B.O. de lesão corporal e depois foram liberados”.

A PM disse que foi acionada para “socorrer um indivíduo ao pronto socorro” e que apresentou o jovem à delegacia de Francisco Morato, onde um boletim de ocorrência foi registrado.

Continua após a publicidade
Publicidade