Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Alunos denunciam professor do IFSP por racismo após post

Em texto publicado no Facebook, José Guilherme de Almeida fez um relato preconceituoso sobre turistas. "Odeio pretos e pardos comendo de tudo"

Por Redação VEJA São Paulo Atualizado em 12 mar 2018, 15h58 - Publicado em 12 mar 2018, 15h51

Menos de uma semana depois da denúncia de racismo contra uma aluno da FGV, um caso parecido vem provocando polêmica nas redes sociais. O professor José Guilherme de Almeida, do Instituto Federal de São Paulo (IFSP), foi denunciado por alunos por um post preconceituoso no Facebook.

  • Em texto publicado no sábado (10), ele fez um relato de cunho racista sobre turistas. “Odeio pretos e pardos falando muito alto e comendo de tudo, por muito tempo, nos hotéis três estrelas de orla de praia”, diz um trecho. O post foi apagado logo que a repercussão negativa, mas o print screen se espalhou entre alunos da instituição.

    Um café da manhã macabro, com tanta algazarra e gulodice. Alguém consegue comer carne de sol com cuscuz logo cedo, lotando o prato por três vezes? Eles conseguem, todos! Queria ser muito rico e ter o café no meu quarto sempre, nu e escutando Mozart”, completa. 

    Reprodução/Facebook/Veja SP

    Em seu currículo lattes, Almeida se apresenta como bacharel em Geografia, além de mestre e doutor em Ciências da Comunicação pela USP. Procurado, ele não retornou o contato da publicação.

    O professor dá aulas de Geografia no ensino médio e na licenciatura do curso oferecida pelo IFESP no câmpus da capital. Alunos fizeram um protesto na manhã desta segunda (12) em repúdio ao comentário do docente. Em nota, o IFSP disse ter tomado conhecimento do caso e “já iniciou a apuração dos acontecimentos, reconhecendo a gravidade dos fatos.

     

    Leia na íntegra a nota do IFSP:

    “Em relação à publicação, em rede social privada, de servidor do Câmpus São Paulo do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de São Paulo, no último fim de semana, o IFSP informa que teve conhecimento, por meio da mídia, do texto divulgado pelo docente. 

    O IFSP declara que repudia quaisquer formas de preconceito e discriminação dentro ou fora de seus muros, seja por parte de um servidor ou de outro cidadão. A Instituição se compromete com a construção de uma sociedade plural e de múltipla representatividade. Nesse sentido, vale lembrar que o IFSP mantém grupos de debates, abertos à comunidade interna e externa à Instituição, que abordam tais temas em sua agenda.”

    Continua após a publicidade
    Publicidade