Clique e Assine a partir de R$ 6,90/mês

Aluna que sumiu em excursão da escola foi asfixiada, diz ‘Fantástico’

Victoria Natalini, de 17 anos, foi encontrada morta em setembro do ano passado

Por Veja São Paulo Atualizado em 1 jun 2017, 16h04 - Publicado em 11 jul 2016, 10h03

Divulgado pelo Fantástico neste domingo (10), um novo laudo da perícia mudou as investigações de um caso ocorrido em setembro do ano passado. A estudante Victoria Natalini, de 17 anos, foi encontrada morta após sumir durante um trabalho do colégio na Fazenda Pereiras, em Itatiba.

+ Pastor acusado de abuso sexual deixa a cadeia

Aluna da escola Waldorf Rudolf Steiner, no Alto da Boa Vista, na Zona Sul, a adolescente fazia parte de um grupo de vinte estudantes que tinham ido em excursão de uma semana à fazenda para fazer um trabalho de topografia. No dia 16, ela se afastou dos colegas para ir ao banheiro e não foi mais vista. 

Waldorf
Waldorf

Bombeiros e policiais do Grupo de Operações Especiais (GOE) usaram um helicóptero para vasculhar a área, mas as buscas foram suspensas durante a noite. A garota foi encontrada na manhã seguinte em uma clareira, a mais de 1 quilômetro do sítio. De acordo com o programa da Globo, não tinha marcas de violência, nem de abuso sexual e não havia ingerido bebidas alcóolicas ou drogas. Estava de bruços, com os braços entrelaçados.

Victoria Natalini
Victoria Natalini

Até então, a morte era classificada como suspeita. Os novos documentos mostram que ela foi asfixiada, na modalidade “sufocação direta”, ou seja, quando se tapa o nariz e a boca da vítima. Ainda não há suspeitos do crime. A escola disse que nas viagens disponibiliza profissionais capacitados para atender as necessidades dos alunos e vai empenhar todos os esforços para apoiar os órgãos competentes.

Escola Waldorf Rudolf Steiner
Escola Waldorf Rudolf Steiner
Continua após a publicidade

Publicidade